Epichurus

Natação e cia…

Ficção ou Previsão?

É feriado no Brasil – 07 de Setembro de 2016.  Nas piscinas do Esporte Clube Pinheiros, meu filho nadou sua primeira competição, o tradicional Torneio da Fruta.  No fim da década de 70, o pai nunca conseguiu a melancia, fruta dada ao campeão.  Ganhou um melão nos 100m peito, prêmio do 2º colocado.  Nas arquibancadas o assunto principal era a Olimpíada que terminou no mês passado.  Todo mundo com claros sintomas do banzo pós-olímpico.  Alguns ainda elogiavam a abertura.  Muita gente acreditava que teríamos Michel Teló, NX-0 e Restart no programa, mas tirando o previsível show de Ivete Sangalo que os gringos adoraram, a apresentação de Chico Buarque em homenagem a Tom Jobim foi espetacular e emocionou a plateia.  O rock de Herbert Viana levantou a multidão e o fechamento surpresa do Rei Roberto Carlos saindo da aposentadoria arrancou lágrimas da plateia.  Pois é! A abertura foi um sucesso!  A organização também foi decente!  Tirando problemas pontuais com filas morosas e transporte público quase inexistente, a sensação foi de dever cumprido!  Nenhum turista sequer foi assassinado durante os jogos!

À noite já em casa, curtindo um suco de melancia, ligo a TV para ver o Fantástico.  Queria assistir a prometida matéria sobre a retrospectiva da atuação brasileira nos jogos de 2016.  Só que a primeira matéria foi sobre a CPI olímpica. Os repórteres da Globo cercavam o Tiririca, chefe da comissão parlamentar de inquérito que investigava os excessivos gastos das Olimpíadas do Rio de Janeiro.   Todos os acusados foram absolvidos pelo Supremo mesmo com o orçamento 900% acima do planejado com indícios claros de desvio de dinheiro público, mas o nobre deputado Tiririca restringiu-se a dizer “Não foi achado nada de errado com as conta dos cara lá.  Me deixa em paz que quero assistir a parada do dia do trabalho”.  Pensaram em explicar que o feriado era outro, mas preferiram ir atrás do Nuzman que passeava em carro alegórico sendo ovacionado pelo povo. Quatro anos antes ele prometera o Brasil no TOP 10 do quadro de medalhas em 2016.  Fez melhor!  As câmeras flagravam a felicidade do dirigente e a reportagem não citou que não houve o prometido investimento na base do esporte olímpico.  Não houve mudança da cartolagem, nem investimento em infraestrutura esportiva.  Só que Deus é brasileiro e o “fator casa”, como previsto, pesou a nosso favor.

Image

Nuzman agradece a Nossa Senhora pelo sucesso conquistado

Acabado a primeira matéria, Zeca Camargo que parecia emocionado com algo, anunciou a esperada retrospectiva.

No judô o Brasil não foi tão bem quanto em Londres quando trouxe quatro medalhas.  Leandro Guilheiro era novamente o favorito em sua categoria, mas caiu na 1ª luta contra um peruano desconhecido. Thiago Camilo mudou pela oitava vez de categoria e chegou a ficar perto do bronze, mas caiu na repescagem.  Já a pequena Sarah Menezes defendeu seu título com unhas e dentes e levou o único ouro brasileiro do esporte.  O primeiro ouro do Brasil em 2016.  Mayra Aguiar apesar de favorita ainda conseguiu um bronze.

Image

Leandro Guilheiro lamenta a derrota para o peruano

Na natação a CBDA decidiu não adotar a seletiva única como critério de convocação.  Agendou 12 competições entre Junho de 2015 e Junho de 2016 que serviram como seletivas.  Cielo e Pereira foram pré-convocados pelas medalhas em Londres e não participaram de nenhuma delas.  Cielo decidiu abandonar de vez os 100m livre e focar somente nos 50m.  Revezamento nem pensar! No Rio 2016, nadou um total de 150m, mas a estratégia dessa vez deu certo, para desespero de Popov, que em entrevista polemica disse que a água da piscina do Maria Lenk batizada pelo padre Marcelo favoreceu o brasileiro!  Cielo chegou meio corpo na frente do segundo colocado e trouxe o tão sonhado ouro.  Chorou muito durante o hino e anunciou aposentadoria logo após a prova.  Foi o 2º ouro brasileiro em 2016.  Thiago Pereira ainda conseguiu um bronze nos 200m medley.  Preferiu, até pela idade, não nadar os 400m.  O resto da seleção brasileira nadou abaixo da expectativa.  Nenhuma mulher entre as finalistas embora suas unhas, impecavelmente pintadas de verde e amarelo, tenham causado uma certa inveja nas pouco vaidosas americanas. Alguns homens com chances de medalha não passaram das semifinais.  Nenhum revezamento ficou entre os oito.  Coaracy Nunes, presidente da CBDA desde 1987 dá entrevista dizendo “Exa foi a melhor olimpíada da hixtoria da nataxão brasileira, meu querido! Temos um bicampeão…o Cejar, sim o Cejinha Cielo, meu querido, é bicampeão olímpico!”

Image

Unhas das nadadoras brasileiras causaram furor no parque aquático Maria Lenk

Na esgrima sumiram com as espadas do brasileiro.  Obrigado a usar um sabre genérico, o rapaz amargou a 79º posição.  Já no handball as meninas trouxeram um bronze inédito.  Com lágrimas nos olhos a goleira Sheila (após mudar o nome de Chana, segundo ela por causa da numerologia), dedicou a medalha as companheiras, todas heroínas, afinal o dinheiro do bolsa atleta estava 2 meses atrasado.

Acostumado com as águas da Bacia de Guanabara, Robert Scheidt se sagrou tri campeão olímpico na vela, classe Star, que voltou pra agenda graças ao lobby do Havelange. Foi fácil.  Não precisou nem pontuar na última regata.  Foi o 3º ouro brasileiro!  Prometeu o tetra em 2020.  E não foi só isso não!  Fabiana Murer, aquela do salto com vara, foi diagnostica em 2013 com aerofobia – medo incontrolável do vento.  Como tratamento decidiu confrontar de frente a doença, largou o atletismo e passou a fazer vela.  E não é que com cabelos ao vento, chegou em terceiro na classe 470 e garantiu o inédito bronze. Em entrevista após a regata, claramente emocionada disse “Esse bronze vale ouro!”.

Image

Fabiana Murer desafia os fortes ventos da baia de Guanabara

 Na ginástica olímpica, Daiane dos Santos, de cabelos grisalhos, prometeu o ouro no solo.  Terminou em 17º.  Diego Hipólito caiu de novo e alegou que o choro da Jade Barbosa o desconcentrou.  Só que os olhos de todos estavam voltados para Zanetti, mas dessa vez a China queria revanche e ficou com o ouro e a prata nas argolas.  Zanetti ainda perderia o bronze para o russo e amargaria uma 4ª colocação.  Sofrendo criticas duras da mídia, o técnico saiu em sua defesa “Esse garoto é um herói. Vocês não entendem o sacrifício que é estar aqui.  Não temos apoio do governo, o menino passa dificuldades. Competimos apenas em 19 países esse ano.  Assim não dá!  Desanima pô!”

Mas as Olimpíadas seriam mesmo do vôlei.  Com investimento milionário do Banco do Brasil, Zé Roberto, agora técnico da seleção masculina, levou o Brasil ao ouro invicto.  Giba, beirando os 50, foi o artilheiro brasileiro.  No feminino Bernardinho parece que deu jeito na instabilidade emocional das meninas proibindo os tapinhas na bunda após pontos perdidos.  “Tapa na bunda só quando fizermos o ponto GARAY!” Conseguiu o tri.  A líbero Fabi mandou vários “CALA BOCA” após a conquista.  Depois mais calma anunciou que o “Cala Boca” foi pra faxineira da vizinha, que duvidara do tricampeonato.  No vôlei de praia o domínio foi inteiro brasileiro.  A galera nas areias de Copacabana foi a loucura com a dobradinha brasileira no masculino.  No feminino o ouro veio fácil também, mas com pouca torcida, afinal as meninas jogaram de calças compridas graças ao pedido do Bispo Edir Macedo, em prol da moralidade no esporte.  Foram quatro ouros na conta da estatal.  O Brasil estava com 7 ouros.

Image  Image

Novo uniforme do Volei de Praia Feminino e Fabi manda um Cala Boca pra faxineira da vizinha!

Depois da festa do vôlei, foram alguns dias de tristeza com o atletismo.  Nenhuma medalha, nem no pentatlo moderno que viu mais um 4º lugar com a Yane Marques. No basquete também decepcionamos.  No masculino caímos na chave dos Estados Unidos, Espanha e Argentina.  Mick Jagger estava no sorteio dos grupos com o filho brasileiro ao lado.  No feminino cinco meninas foram cortadas na véspera por dormirem com namorados.  Tiveram que chamar a Hortência e Magic Paula de volta.  Não deu em nada.  Perderam todos os jogos!  Mas aí veio o boxe. Esquiva Falcão, agora mais experiente foi a final contra o cubano.  Lula apareceu na luta, deu um beijo na testa do compatriota de Fidel e um abraço no Falcão.  Esquiva venceu por 15×14 em decisão questionável da arbitragem!  Foi o 8º ouro brasileiro e única medalha no esporte que trouxe três de Londres.

Só que o Brasil queria mais.  Queria o único título que não tem no futebol!  Os comandados de Celso Roth foram avançando aos trancos e barrancos, mas chegaram à final.  O jogo foi contra a Argentina, que fez campanha invicta.  Messi foi um dos convocados acima de 23 anos e já tem sete títulos de melhor jogador do mundo da FIFA.  No Brasil, a responsabilidade caia sobre Neymar, agora jogador do Manchester City.  A histórica derrota na final da Copa de 2014, justamente para os argentinos, ainda desce amarga na garganta dos brasileiros.  O jogo seguiu nervoso e virou 0x0.  O segundo tempo começou melhor, mas todas as tentativas brasileiras pararam na zaga argentina.  Messi não estava no seu melhor dia, nem Neymar.  Num ato de desespero, Roth tirou Romarinho aos 43’ e botou o jovem Joseilson, promessa de 17 anos do Figueirense.  Entrou sob vaias.  O público idolatra o Romarinho, artilheiro do Brasileirão 2015 e grande nome do Flamengo.  Aos 47’ quando todos já se preparavam para a prorrogação, Joseilson recebeu no meio campo, driblou um, driblou dois, driblou três, saiu da falta e deu um chutaço de fora da área.  A bola entrou no ângulo.  GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLL!  O Brasil foi à loucura!  Era o 9º ouro brasileiro!

ImageCelso Roth comemora titulo inédito e promete Hexa em 2018

A festa nas ruas do Rio atrapalhou o andamento de alguns esportes no último dia dos jogos, inclusive a largada da maratona foi adiada por mais de duas horas, mas ninguém se importou, com exceção do Marilson que sofreu com o calor e terminou em 11º.  O Brasil era campeão olímpico de futebol, único titulo que faltava e se despedia dos jogos com 9 ouros, 4 a mais que em Atenas 2004, recorde até então.  O Brasil terminou em 8º no quadro de medalhas.  Nuzman foi chamado de gênio pela imprensa especializada!

Após a retrospectiva, o Fantástico ainda mostrou uma reportagem polemica onde um de seus leitores labiais decifrava um papo ao pé da orelha que Nuzman teve com Aldo Rebelo – “Eta povo besta hein Aldinho?! Tava na cara que jogar em casa ia nos botar entre os 10.  Pô, a Inglaterra ganhou 10 medalhas de ouro a mais quando os jogos foram lá.  Eu só precisei de 6.”  Infelizmente a história não deu muito IBOPE pois foi ofuscada pela grande noticia da noite, quando minutos depois da leitura labial do Nuzman,  Zeca Camargo, ao vivo, pede Raí em casamento! (Not that there is anything wrong with that).

Image

Os “amigos” em viagem pela Europa

E eu continuo sonhando que meu filho, campeão do Torneio da Fruta no Pinheiros, traga uma das 3 medalhas de ouro que o Brasil deve conquistar em 2028!

30 comentários em “Ficção ou Previsão?

  1. Marina Cordani
    15 de agosto de 2012

    lol!!!!

  2. alvaro pires
    15 de agosto de 2012

    Porra Lelo sensacional !!! Inspiracao maxima ! Acho q aquele melao lah atras tava turbinado !
    Ab

    • Lelo Menezes
      15 de agosto de 2012

      Valeu Vreco! Dessa vez fui em busca de umas risadas mesmo!
      Abs

  3. rcordani
    15 de agosto de 2012

    Haha, hilário! Not that there’s anything wrong with that! haha.

    • Lelo Menezes
      15 de agosto de 2012

      Valeu R. Os dois maiores clássicos da TV: Not that there’s anything wrong with that e o espetacular Serenity Now!

      • Daniela Franco
        16 de agosto de 2012

        Serenity now é sensacional! É o bordão! Nada igual ao Seinfeld!
        Gostei do texto, acho que as Olímpiadas no Rio correrão bem, o problema será o custo/corrupção/desvio de verbas.

      • Lelo Menezes
        17 de agosto de 2012

        Muito Obrigado Daniela! De fato Seinfeld e’ imbatível! E emprego o Serenity Now diariamente pra aguentar muita gente! rsrsrsrs!

  4. Rodrigo Munhoz
    16 de agosto de 2012

    Lelo,
    Gostaria de saber se com seus poderes mediúnicos você também consultou o Polvo Paul para fazer essas previsões. Temo que elas possam ser certeiras e apesar dos 9 ouros não vai dar pra ficar feliz…. Pelo menos eu não vou estar satisfeito.
    Obs: Eu pensei que o “torneio da fruta” no começo do texto era alguma sacanagem… mas pelo jeito existe mesmo?!

    • Lelo Menezes
      17 de agosto de 2012

      Boa Munhoz! O polvo Paul e’ um farsante, mas eu estou bem próximo da Mãe Dinah. O Torneio da Fruta de fato era tradicional no ECP! Me lembro ate hoje do vencedor, um tal de Guto! Acho que nunca passou do infantil A! Se tivesse continuado seria certeza de ouro Olímpico!
      abs

  5. Aécio Amaral
    16 de agosto de 2012

    Cara, BRILHANTE!!!!!
    Sério, pois dá tapa com luva de pelica e de boxe, e divertido do começo ao fim.
    Sou seu fã!

    • Lelo Menezes
      17 de agosto de 2012

      Valeu Aécio! Muito obrigado!
      abs

  6. Daniel Takata
    16 de agosto de 2012

    Achei alguns trechos divertidos, outros com lapsos terríveis de mau gosto.

    • Professor Queridão
      16 de agosto de 2012

      Querido Daniel, não entendi o que você quis dizer com lapsos terríveis de mau gosto ?
      1) Lapsos = Falta.
      Ou seja você adorou o texto pois o mesmo contém uma terrível falta de mau gosto, i.e. o texto é de extremo bom gosto
      2) Você quis escrever bunito e se confundiu com o português ? (bunito é uma tiração de sarro da sua cara)
      Dica, quando for criticar em publico pelo menos acerte no Português, seria pedir muito ?

      • rcordani
        16 de agosto de 2012

        Caro Professor Queridão, no meu entender o Daniel foi respeitoso, ele tem direito de não gostar de uma ou mais partes do texto, concorda?

      • Professor Queridão
        16 de agosto de 2012

        Querido Renato, o Daniel tem todo direito do mundo de se expressar, eu simplesmente não entendi o que ele escreveu.
        Eu também tenho todo o direito do mundo de criticar a mensagem dele.
        Agora fiquei com mais uma dúvida:
        1) O porque o Daniel gostou ou não gostou do texto
        2) Você é o fiscal do blog ?

      • rcordani
        16 de agosto de 2012

        Ué, foi você que anonimamente tirou sarro da cara dele (sic), correto? Não sou fiscal do Blog, os comentários são abertos, e portanto estou comentando aqui livremente como você, certo? A única diferença é que eu não sou anônimo…

      • Daniel Takata
        16 de agosto de 2012

        Professor Queridão, valeu pelo toque! Vou tomar mais cuidado nas próximas vezes! Abs

      • rbonotti
        17 de agosto de 2012

        “Professor queridão”: seu apelido começa com “X”?

    • Lelo Menezes
      17 de agosto de 2012

      Obrigado pela critica Daniel! Embora eu não concorde com ela (não enxergo nada de mau gosto no texto) antecipei quando escrevia que seria passível de criticas na nossa era do politicamente correto e não tenho nenhuma problema com elas. Confesso que a intensão do texto foi fazer comedia com algumas desculpas meio esfarrapadas de nossos atletas e a paixão da mídia por fofocas de celebridades (infelizmente dão mais IBOPE no Brasil do que medalha olímpica). Isso tudo tentando passar com humor a mensagem que ouro olímpico nem sempre e’ sinônimo de boa estrutura esportiva e que o fator casa geralmente tem grande peso no quadro de medalhas. Convenhamos que a Inglaterra não deve chegar nos 29 ouros no Rio 2016 e o Cazaquistão não tem uma das 12 melhores infraestruturas esportivas do mundo.
      Tive feedback muito positivo sobre seu conhecimento de natação, esporte que todos os escritores do Epichurus praticaram profissionalmente e que grande parte do nosso publico acompanha.
      Continue nos visitando e criticando nossos textos.
      abs

  7. Anônimo
    16 de agosto de 2012

    O texto é ótimo, eu gostaria de saber de quais partes o Tataka não gostou. Seria ele fã do Raí?

    • rcordani
      16 de agosto de 2012

      Mau gosto no meu entender é ESSE comentário do anônimo acima. Para mim o comentário sobre o Raí (como todo o texto) é puro humor, mas evidente que tem gente que pode não ter gostado, e não tem problema nenhum.

      • rbonotti
        17 de agosto de 2012

        Fiscalzinho: VDMHDB

    • Lelo Menezes
      17 de agosto de 2012

      Obrigado pelo elogio, Anonimo!

  8. rbonotti
    17 de agosto de 2012

    O anônimo era eu, q perdi minha senha…

  9. Coach Alex Pussieldi
    19 de agosto de 2012

    Lelo, show! To rindo pra cacete. Adorei mesmo.

    • Lelo Menezes
      20 de agosto de 2012

      Valeu Coach! Muito obrigado e parabéns pela sensacional cobertura dos jogos no SportTV e pelo blog!
      Grande abraço!
      Lelo

  10. Pingback: O país do futebol e suas implicações | Epichurus

  11. Jorge Fernandes
    1 de março de 2013

    huahuahua… rachei o bico… simplesmente xenxaxional (baixou o Coaracy ?!)….

  12. Pingback: Retrospectiva de um ano de Epichurus | Epichurus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 15 de agosto de 2012 por em Natação, Olimpíadas.
Follow Epichurus on WordPress.com
agosto 2012
S T Q Q S S D
« jul   set »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
%d blogueiros gostam disto: