Epichurus

Natação e cia…

Mais casos de doping na natação brasileira. Até quando?

Doping: Que vença o melhor?Esse texto foi feito a três mãos (Eu, Renato Cordani e Rodrigo Munhoz) e publicado hoje em caráter extraordinário, quebrando nossa regra de um post por semana.  Para discussão…

“Que vença o melhor!” é uma das frases mais bacanas que existem.  Por trás dessa simples sentença existe a presunção que os atletas tenham condições iguais ao entrar numa competição.  É o que norteia o esporte!  Simples assim!  Naqueles segundos que antecedem o tiro de partida, não existe nacionalidade, raça, religião, condição financeira, o quanto treinou, o quanto acreditou, o talento.  Ali, naqueles segundos, somos todos iguais.  Talvez por isso o doping cause tanta indignação.   Exatamente porque fere esse principio mais básico e mais bonito do esporte.

Infelizmente nos últimos anos temos visto grandes nomes da nossa natação envolvidos em casos de doping.  A repercussão é tão séria que hoje, mundo afora, nos comparam com a China da década de 90, um país que ficou negativamente marcado na história como conivente com o doping.

Nesse fim de semana passado, discutimos entre amigos esses três últimos casos que mancharam ainda mais a imagem da nossa natação. Embora seja muito importante frisar que os casos ainda não foram julgados e todos tem direito a se defender, discutimos se não era assim na nossa época.  Temos convicção que não era!  Não que não existissem os dopados na década de 90.  Muito provável se fizessem um exame anti-doping surpresa durante um José Finkel ou Troféu Brasil, alguns nadadores seriam pegos, mas acredito que seriam uma minoria.  Éramos movidos a feijão, arroz e bife.  Treinávamos muito sem nenhum complemento alimentar ou acompanhamento nutricional.  Era amadorismo puro.  Hoje com o profissionalização do nosso esporte essas coisas não acontecem mais, o que é muito bom, mas tanta profissionalização tem aparentemente um  lado negativo.  Hoje a grana que a natação e o marketing desportivo movimentam faz com que a ganância também seja muito maior, assim como a cobrança dos clubes e patrocinadores por resultados… e tudo isso alimenta mais a busca da trapaça pelo doping.

Só que tem um outro fator muito importante e muitas vezes deixado de lado.  Hoje a quantidade de drogas lícitas que os atletas ingerem é impressionante.  Imagino ser  impossível chegar no topo sem os mil complementos que o atleta de elite de hoje ingere rotineiramente.  Temos relatos inclusive de nadadores que tomam complementos injetáveis diariamente.  Será que esses atletas de ponta não estão exagerando?  Será que essa proximidade dos atletas atuais com drogas lícitas que melhoram performance está mascarando a já tênue linha entre o que é lícito e o que é ilícito? Não que isso seja desculpa até porque o mundo inteiro está na mesma situação e só o Brasil parece estar com sérios problemas no momento.  Adicionamente, num nível mais filosófico, não estamos chegando num ponto onde a tecnologia está interferindo demais com o esporte? Foi assim com os “trajes tecnológicos” onde alguns atletas chegaram a bater recordes mundiais simplesmente porque foram os primeiros a testar uma nova tecnologia mais avançada dos maiôs.  Recordes mundiais eram batidos todo final de semana em competições inexpressivas e ser detentor de um recorde mundial passou a ser visto com banalidade.  A coisa saiu tanto do controle que a FINA acabou por banir os trajes.  Será que não está na hora de rever a política de doping e torná-la mais rígida?  Que tal uma hotline online 24/7 da WADA sobre medicamentos a serem usados?  Assim a responsabilidade seria do atleta de informar em algum site/e-mail oficial antes de tomar qualquer medicamento e teria de maneira rápida a posição da WADA sobre o uso de tal remédio.  É viável?  Não sabemos… Além do que, deve haver muito interesse financeiro por trás dos complementos.  O que sabemos é que, independente disso, algo precisa ser feito para o bem da reputação do nosso esporte e para que algo daquela simplicidade primitiva que nos movia seja recuperada.

Acho importante deixar muito claro que não somos experts no assunto.  Não conhecemos o “mundo do doping”, as substâncias consideradas doping, nem mesmo paramos para estudar um pouco o assunto antes de escrever esse texto, então o que vamos dizer a seguir é pura opinião pessoal. Contudo, conversando com toda uma galera de ex-nadadores, algumas coisas parecem ser consenso entre todos.

Existe uma unanimidade mundial que atletas dopados precisam ser punidos exemplarmente.  Se dopar é trapacear.  É um desrespeito enorme com o competidor ao lado, com seu técnico que na grande maioria dos casos não faz parte da falcatrua e pode ter o nome manchado, com sua família que te ensinou o certo e o errado, com a sociedade que vê o atleta como exemplo e principalmente com o esporte como um todo.  No entanto, embora todos peçam punições mais severas, existe a controvérsia de como punir esses atletas nos diferentes casos de doping que apareceram nos últimos tempos.  Temos uma opinião muito forte sobre o assunto e acreditamos que em casos de doping por anabólizantes, onde claramente o nadador utiliza medicamento para benefício duradouro, o nadador deveria ser banido do esporte na primeira infração.  Sem dó!  Já para os famosos estimulantes, aqueles que o atleta sempre tem a desculpa na ponta da língua da automedicação ou ignorância do médico ao prescrever o remédio , onde o ganho vem no campeonato em questão e não para o longo prazo, o banimento pode ser exagerado mas a punição precisa ser exemplar e uma reincidência deveria também ser punida com o banimento.  No entanto a grande controvérsia vem das substancias que mascaram outras substancias, que em si não trazem benefícios para o nadador mas podem ser utilizadas para camuflar o uso de anabolizantes.  No fundo são diuréticos super potentes que, pelo que sabemos, são utilizados principalmente no tratamento de hipertensão arterial, um mal que convenhamos, não deve afligir muitos nadadores profissionais. Nesses casos, salvo com um parecer médico muito preciso e assinado por algum profissional ilibado, garantindo que aquela substância faz parte de um tratamento médico, na minha opinião o atleta merece o banimento também.  Seja quem for!

Vale lembrar que Maurren Maggi foi suspensa por dois anos pelo uso de anabolizantes, embora ela jure de pés juntos que a substancia estava num creme de depilação. Depois de passada a suspensão, ela ganhou um ouro olímpico, com os músculos conseguidos com um possível uso de anabolizantes. É justo isso?

28 comentários em “Mais casos de doping na natação brasileira. Até quando?

  1. Marina Cordani
    26 de junho de 2012

    Punições mais severas funcionam por um determinado tempo, até que se ache como “burlar” o teste de cada nova droga que aparece. Além disso, sempre vão haver muitos casos que não serão pegos, e aí fica a pergunta: será que a vitória foi legítima? Punições só funcionam se a maioria segue a regra. Já imaginou se grande parte da sociedade resolve virar ladrão? Será que a polícia e as prisões dariam conta? A sociedade só funciona porque a maioria é “certinha”, do bem, não quer virar ladrão! Agora a pergunta: os esportistas de hoje são “certinhos” ou só querem a fama? A maioria toma doping ou não? Porque se for a maioria, pode esquecer, já era… Não tem punição que vai dar conta. E pode ser saudosismo, ou romantismo, mas prefiro as coisas do jeito que eram antes.

    • Lelo Menezes
      27 de junho de 2012

      Numa coisa você tem razão Marina! As coisas do jeito que eram antes eram melhores a começar pela reputação da natação brasileira. Agora, eu acho que a maioria não deve tomar doping não. Como os americanos continuam dominando a natação e não se vê um caso de doping entre os seus atletas de ponta? Será que existe toda uma estrutura por lá pra encobrir os casos ou será porque são retirados da piscina em pleno treinamento para exames surpresa durante todo ano? Eu fico com a 2ª opção. Eu ainda acredito que se a regra fosse mais rígida banindo do esporte quem tomou anabolizante, o atleta ia pensar umas 10 vezes antes de utilizar o produto.

      • Marina Cordani
        27 de junho de 2012

        Tomara que seja assim mesmo!

  2. Viviane Motti
    26 de junho de 2012

    Infelizmente a época do esporte amador não existe mais.hoje acredito que o doping ,as técnicas para burlar os testes antidoping seja a industria que mais cresce no mundo todo.Oa atletas se expõem a essas substancias vislumbrando o sucesso,mas o pior é q quando são pegos sempre alegam que não sabiam o que estavam tomando.Atletas de ponta nao podem ser ingênuos.E pra completar ficam sós, nenhum treinador sabe de nada.Só quem fica marcado e é punido é o atleta.novos tempos,será que dá para voltar atrás?

    • Lelo Menezes
      27 de junho de 2012

      E aí dona Viviane. Legal vê-la aqui no nosso cantinho. É impossível voltar atras! Não da pra lutar contra a tecnologia e o progresso. Mas da pra corrigir! Precisamos chegar na raiz do problema. Porque, pelo menos na natação, o Brasil tornou-se um celeiro do doping? Porque sucesso, dinheiro e fama não é vislumbrado apenas por nós. Americanos e australianos querem também! Porque tantos casos só aqui então? Esse é o grande mistério. Beijo e volte mais vezes!

      • Viviane Motti
        27 de junho de 2012

        Sinceramente?Acho que como sempre o Brasil esta atrasado,nesse caso na arte da camuflagem.Faz tempo que deixei de acreditar na ” limpeza” das medalhas olimpicas.Acho apenas q alguns fazem o errado c mais “perfeição”.Posso estar sendo exagerada mas é como vejo a natação hoje.Quando lembro do meu pai mandando a bula do forten e da sustagem para meu tio na França que era médico desportista preocupado com o que eu poderia estar tomando acho até engraçado.Pois é amigo,os gritos de guerra,guerra de farinha,brincadeiras no hotel ficaram para atrás,é muito dinheiro que esta em jogo.Parabéns pelo blog.Bjs

  3. Indiani
    26 de junho de 2012

    Grandes AMIGOS, somos da época que terminar uma serie anaerobia sem vomitar era o mesmo que nao gozar ! Nossa suplementacao(alem do feijao com arroz ja citado) era o DESTROSOL(aquela caixa branca com uma espiga de milho), glicose de milho e uma barrinha de chocolate… ENERGIA PURA com gordura pra kct !
    Hoje isso e pra louco e sem nocao.
    Estou em um pais onde comprar drogas licitas(suplementos) e, ilicitas e muito facil…
    Nadadores consomem hoje em media de 7 a 10 tipos diferentes de suplemento. Virou ate competicao pra ver quem toma mais tipo e quem compra mais(no nosso tempo competicao fora da piscina era pra ver quem comia mais pedaco de pizza 4queijos).
    Quando eles retornao de competicoes imediatamente procuram o suplemento que virao o outro tomar…
    A realidade deste atletas e muito diferente da que vivemos nos anos 80 e 90, bem como o esporte de uma maneira geral. Hoje temos o Cielo recebendo em media 600 mil reais por mes entre patrocinios e direito de imagem. Ano passado com todo o caso de doping, posso dizer que sua vitoria no mundial de Shangai nao me trouxe nenhuma emocao, apenas decepcao(que continua).
    So pra ilustrar o caso: seu patrocinio e… ARENA, o patrocinador da FINA e… ARENA. Milhoes e milhoes de euros envolvidos em marketing e contratos. Dinheiro ! Poder !
    Hoje esporte e antes de mais nada um negocio muito lucrativo e, continua transmitindo a imagem de saude. Esta industria e muito poderosa e capaz de comprar, sumir, aparecer e desviar muita coisa e muita gente.
    Nao sei se voces sabem mas hoje existem 3 maneiras de se ir para a olimpiada. 1- Indice A da FINA / 2- Indice B da FINA / 3- Universalidade . Este terceiro ponto diz respeito a questao de assegurar a presenca de paises com pouca ou quase nenhuma tradicao na modalidade.
    Este criteria e adotado pelo Pais e nao imposto pelo COI ou seja, temos o Peru indo para as olimpiadas pela universalidade(direito de levar 2 atletas. Uma no feminino e um no masculino). Esta rolando um pega pra capar porque no masculino existem 2 brigando pela vaga. Um possui o melhor indice tecnico e o outro, um parente que tem conhecidos na FINA ! Adivinhem a merda que isso vai dar… Outro caso mais escroto ainda… Conversei hoje com outro atleta aqui do time que vai para a olimpiada com indice B e seu Pais esta levando outra nadadora cujo PAI pagou 500 mil dolares a FINA pela vaga. Parece ficcao mas e REAL… coisa pra deixar qualquer um indignado.
    Nao estou aqui querendo cortar o tesao de ninguem pelo esporte mas apenas querendo que voces olhem para ele de uma maneira mais critica e menos romantica.
    O doping hoje e uma realidade total e, acredito que muitos vao aparecer e outros nunca serao revelados por uma simples razao… MONEY TALKS BOULSHIT WALKS !
    Nossos recentes casos de doping, na minha opiniao acontecem por varios fatores e com varios culpados.
    FATORES:
    1- Dinheiro
    2- Status(quem nao quer ser atleta olimpico)
    3- Ganancia
    CULPADOS
    1- CBDA que nao consegue organizar nada e apenas torce pra de tempos em tempos aparecer outro grande nadador garantindo assim a presenca da cambada toda nas viagens.
    2- Treinadores que sao desunidos e torcem apenas pros “COMPANHEIROS” entrarem pelo cano(existem “profissionais” da mesma equipe querendo a cabeca um do outro).Uma luta de salve-se quem puder / este lugar e meu / quem e voce?($, poder e ganacia) Nesta categoria ainda incluo a VAIDADE, a PREPOTENCIA e a ARROGANCIA.
    3- Atletas que cada vez mais ingerem suplementos e mais suplementos sem se atentar para um possivel problema ou ate pela saude no futuro($ fala muito alto).
    Hoje as informacoes(tanto para o bem como para o lado negro da forca) sao muito faceis de serem conseguidas(temos um aplicativo pra baixar no telefone que ao colocar a substancia, automaticamente ele te da se a mesma e licita ou ilicita; portanto, so e pego ou testado positivo quem e descuidado e nao presta atencao no que esta fazendo.
    Ressalto mais uma vez oque foi citado no texto acima: ” Eles ainda nao forao julgados, punidos ou absolvidos” mas sim, cometeram um erro que nao cabe a mim julgar.
    Analiso aqui um fato que muito nos aborrece e esta virando rotina(TRISTE).

    • Lelo Menezes
      27 de junho de 2012

      Boa Indiani. Primeiramente parabéns pela coragem do seu comentário. É difícil criticar publicamente o meio em que trabalhamos. É muito bacana quando um técnico atual coloca suas idéias aqui. Da credibilidade pras discussões, até porque um receio que tenho, longe das piscinas a 15 anos e acompanhando bem distante a natação é que nossos textos sejam escritos para uma realidade de duas décadas atras e tenham pouco em comum com a realidade atual. Esse texto sobre doping em particular foi difícil escrever porque sinceramente, o que eu sei sobre o doping? Nunca usei, nunca vi alguém usar e li muito pouco sobre o assunto. Na nossa época de nadadores o doping era raro. Não era assunto corriqueiro. Por isso ao invés de propor soluções (não as tenho) achei que o ideal era escrever uma critica como ex-nadador, orgulhoso por ter servido a seleção brasileira e muito chateado com a reputação dela no mundo hoje. E concordo plenamente que grande parte do problema vem do desenfreado uso dessas drogas licitas que se tornaram necessárias e parte da rotina de todo nadador. É uma pena e não vejo uma solução a curto prazo! Grande abraço!

    • rcordani
      27 de junho de 2012

      Acho que essa visão do Indi, que dá treino nos EUA, é mais ou menos a visão estrangeira sobre nossos atletas. Muito ruim essa imagem, mas muito pior do que a imagem é o FATO de que nossos atletas vira e mexe são pegos. Será que (1) o mundo todo se dopa e os brasileiros são amadores (tomam errado / fazem bobagem) ou (2) só os brasileiros se dopam? Tristemente estou chegando à conclusão (1). Isso já é fato no atletismo e ciclismo, por exemplo, agora, pelo jeito na natação.

      Espero estar enganado.

      Por outro lado, existe uma GRANDE diferença entre ser pego com um remedinho de nariz (estimulante de curtíssimo prazo e com vantagem duvidosa para o nadador) e ser pego com anabolizantes, cujo efeito no crescimento muscular é praticamente perene.

      • Lelo Menezes
        27 de junho de 2012

        Eu não sei não Renato! Acabei de ler que o Brasil teve 23 casos confirmados de doping desde 2001 na natação. E’ disparado o pais com mais casos de doping na natação deste seculo. Me parece que (2) parece ser mais perto da realidade, como foi na Alemanha na década de 70/80 e com a China na década de 90. E’ triste mas parece ser verdade. Não da pra acreditar que o Peru, a Guatemala, o México, o Cazaquistão, a Espanha e todos os outros milhares de países aprenderam a encobrir o doping e o Brasil não. Quanto a diferença do remédio de nariz que tem estimulante versus o anabolizante, você esta coberto de razão, embora o primeiro, bem menos grave, precise ser punido exemplarmente também.

  4. rmmunhoz
    27 de junho de 2012

    Os resultados da elite da natação brasileira nos últimos anos vem construindo um prestígio internacional cada vez maior. Já não é raro vermos atletas brasileiros na parte mais alta do podium em competições internacionais de prestígio durante a temporada. Juntamente com este novo patamar de bons tempos, contudo, vem surgindo uma sombra que ameaça a imagem do esporte e seus atletas e em minha opinião o próprio sucesso futuro da natação. É triste pensar que s casos de doping comprovados, podem causar a sensação no público de que os fundamentos do esporte estão corrompidos. Os casos de doping me entristecem e preocupam pois acredito que os atletas em geral são melhores que essas notícias que aparecem. Ainda assim, acho que as regras devem ser respeitadas e as ações devem ser sempre rigorosas para desencorajar FORTEMENTE qualquer comportamento anti-desportivo.

    Será que aquilo que aprendemos desde crianças nos tornou trouxas? Será que vale tudo para ser melhor, uma vez que o que importa na verdade é ganhar? Eu penso que não. Posso estar sendo ingênuo (espero que não) mas primeiramente, acho que os atletas que se dopam são uma minoria. Adicionalmente, quero crer que alguns dos atletas pegos no doping podem ter cometido erros sem intenção de “trapacear” e todos, sem exceção devem ter direito a defesa. Ainda assim, sem detrimento do que disse antes, acredito que deve sempre haver punição pela violação da regra vigente, sempre aplicando-se a lei do esporte. Adicionalmente sou do partido que acha que a reincidência deve ser tratada de maneira intransigente, inclusive com o possível banimento do indíviduo do esporte.

    Um cínico poderia dizer algo nas linhas de “já temos tanta desonra, trapaça e desonestidade na sociedade e na política e o esporte só pode refletir isso”. Eu discordo, pois acho que o esporte e os esportistas podem e devem dar exemplos daquilo que a sociedade tem de melhor. Os atletas podem – com consciência, transparência e espírito olímpico – mostrar nas pistas, quadras, campos e piscinas a nocão de uma humanidade melhor, que desejamos para as gerações futuras. Espero que sendo assim, os escândalos de doping eventualmente desapareçam com a própria evolução do pensamento humano (ou pelo menos diminuam muito) no futuro… Admito que aqui estou apenas tentando encerrar com um tom otimista esse meu aparte sobre um tema atual, porém tão triste e chato.

    Abraços!

    • Lelo Menezes
      27 de junho de 2012

      Munhoz, concordo com tudo. A minha única ressalva e’ que embora seja possível e ate provável que alguns atletas pegos no doping sejam vitimas do descuido, infelizmente eu acredito que a grande maioria se dopa de proposito mesmo e já fica com a desculpa embaixo da manga se pego num improvável exame posterior. Se na nossa época já tínhamos o cuidado de não tomar nada que pudesse vir a ser doping, imagino que hoje, com os atletas ultraprofissionais, esse cuidado deve ser muito maior e portanto tenho dificuldades de acreditar (embora gostaria muito de estar errado) que sabendo de todos os casos anteriores, sabendo que existe o exame periodicamente, sabendo da nossa péssima reputação, atletas ainda se auto medicam ou não deixem claro para o medico que prescreve o medicamento que são atletas profissionais. Porque e’ tão raro, senão inédito, vermos os médicos em publico dizer que foram eles que cometeram os erros?

  5. PAI
    27 de junho de 2012

    CABE REGISTRO A INCOMUM QUANTIDADE DE ATLETAS QUE TEM CRISES, PRINCIPALMENTE DURANTE AS COMPETIÕES (ASMA, BRONQUITE, RENITE, ETC.).

    E É BASTANTE COMUM VER ATLETAS FAZENDO USO DE BOBINHAS, MEDICAÇÃO BRONCODILATADORA, ETC. IMEDIATAMENTE ANTES DAS PROVAS.

    FICA A DÚVIDA SE O PROBLEMA DE SAÚDE PODE ESTAR SENDO UTILIZADO COMO FACILITADOR DE INGESTÃO DE SUBSTÂNCIAS QUE AUXILIAM NA PERFORMACE DO ATLETA.

    NA VERDADE, OBJETIVANDO PRESERVAR A LISURA DAS COMPETIÇÕES E PRINCIPALMENTE A SAÚDE DOS ATLETAS, DEVERIA EXISTIR REGRAS PROIBINDO QUE ESTES COMPETISSEM ENQUANTO AFETADO POR CRISES OU POR QUALQUER PROBLEMA EM SUA SAÚDE.

    • Viviane Motti
      28 de junho de 2012

      Na verdade seria injusto que um jovem nao pudesse competir somente porque ele tem asma.Meu filho de 3 anos tem asma ,usa bombinha e ficaria muito triste se ele fosse impedido de participar de qualquer esporte que fosse.ele já tem muitas limitações.sei que existirão os que se aproveitao mas e os que realmente tem o problema?Ai fica a lisura de quem prescreve e orienta o uso.Quando nadava maratonas aquáticas muitos da equipe italiana diziam ter asma e justificavam o uso das bombinhas….agora qual a justificativa p se encontrar um diurético usado em casos de ICC e hipertensão?nao acredito que jovens ,atletas ,saudáveis precisem usar essa medicação por indicação médica. contaminação?????

  6. Indiani
    27 de junho de 2012

    Bem, quero deixar claro que a minha visao continua sendo de BRASILEIRO; mas com vergonha ! Morando em outro Pais desde junho de 2011, continuo vendo e torcendo muito pelos resultados do NOSSO Pais.
    Hoje com estes inumeros casos de doping, nao atiro pedra de longe…
    Continuo criticando como BRASILEIRO e, como um profissional que torce para a natacao continuar melhorando.
    Quanto as criticas feitas a minha classe profissional, estas foram feitas pois nao consigo compactuar com a hipocrisia em que a maioria dos Treinadores anda compartilhando…
    Ter atleta olimpico, recordista mundial, recordista olimpico e o KCT a 4 nao vale nada !
    Estes mesmos nadadores, um dia vao parar de nadar(espero que continuem a ganhar seu MERECIDO dinheiro) mas nos, nos continuaremos a nos encontrar nas bordas de piscina !
    Por este motivo, nao me vislumbrei com alguns bons resultados que tive como treinador pelo simples fato de acreditar que nossa vida alem de MOMENTOS, tem os chamados CICLOS ! Alguns sao muito bons, outros nem tanto. So para resaltar, nos ultimos 3 anos no Brasil, dei treino para uma equipe onde 80% eram nadadores vinculados(antigo NAO FEDERADO) e nem por isso deixei de ter orgulho com os resultados dos mesmos… TRABALHO justo e honesto que alimenta mais 3 bocas !
    Pra mim ter atleta em Olimpiada e voltar pra casa pra comer merda pois dinheiro que e bom NADA, prefiro os NAO FEDERADOS que pagam minhas contas e ainda geram lazer…
    A punicao dos atletas pegos no doping esta semana ja saiu. 2 anos, 6 meses e 3 meses. Pra piorar, um deles ate ja tinha feito sua tatuagem com os aneis olimpicos… Isso vem apenas completar a discussao proposta…
    Pra fazer esta tatuagem, a pessoa(infrator) tem que realmente acreditar que fez a coisa “certa” e que nao seria pego em nenhum exame… triste fato e dura realidade !
    Um forte abraco e, tenho o maior prazer de participar e aprender com os temas e textos propostos !
    Somos especiais e vivemos o esporte em uma fase muito boa. Faco das palavras do Lelo, as minhas… Apos o aprendizado da vida atletica, nos tornamos bons cidadaos, Pais e Maes de familia alem, de excelentes profissionais

  7. PAI
    28 de junho de 2012

    QUANTO AS CATEGORIAS DE BASE, PODEM ACONTECER CASOS ISOLADOS, MAS NÃO ACREDITO NESTA GENERALIZAÇÃO DE DOPING, COMO ALGUNS FAZEM CRER.

    ACREDITO SIM QUE A SUPOSTA DESCONFIANÇA DE DOPING É UMA TENTATIVA DE JUSTIFICAR O SUCESSO DOS OUTROS CONTRA OS NOSSOS RESULTADOS.

    ALGUNS NÃO PERMITEM QUE SEUS FILHOS TOMEM SUPLEMENTOS (TOTALMENTE LÍCITOS) E CRITICAM O SUCESSO DOS ADVERSÁRIOS. OUTROS PERMITEM A INGESTÃO DE SUPLEMENTOS SEMELHANTES, SENÃO IDÊNTICOS, E TAMBÉM IMAGINAM QUE O SUCESSO DO OUTRO É CONSTRUÍDO NA BASE DA ILICITUDE.

    ANTES DE JULGAR, TENTE PERGUNTAR AOS PAIS, AOS TÉCNICOS E AOS ATLETAS SOBRE A SUPLEMENTAÇÃO. SENÃO VERIFIQUE NOS BANHEIROS O QUE CADA ATLETA ESTÁ INGERINDO.

    NÃO SE PODE CRIAR ESTA DESCONFIANÇA GENERALIZADA.

    SE “O ATLETA” TOMA ÁGUA NUMA GARRAFA DE TAMPA VERMELHA, LOGO VEM O COMENTÁRIO MALIDICENTE: VOCÊ VIU?. NA VERDADE ERA ÁGUA VENDIDA NO SUPERMERCADO, SÓ QUE, ALGUM MOTIVO (COM GÁS OU MINERALIZADA), COM TAMPA TINHA COR DIFERENTE.

    ISSO EU VI ACONTECER. TUDO QUE “O ATLETA” TOMAVA ERA MOTIVO PARA CONVERSA. ELE ENTÃO TROCOU O “GLICODRY” POR ÁGUA (ERA ÁGUA MINERALIZADA – TAMPA DE COR AMARELA), MAS NÃO ADIANTOU!

    DA MESMA FORMA ALGUNS PODEM AGIR: DESCONFIAR E FAZER ALARDE PERANTRE O SEU PUBICO (ATLETAS, PAIS E AMIGOS) DO SUCESSO DOS OUTROS ATLETAS (COMO FORMA DE JUSTIFICAR OS SEUS RESULTADOS) E, INCLUSIVE, COMEMORARAR O EXAME NO BRASILEIRO JUVENIL, TODAVIA OMITEM QUE, NO PERÍODO DE SUCESSO, SEUS ATLETAS UTILIZAM DE PRODUTOS NÃO PERMITIDOS.

    • rcordani
      28 de junho de 2012

      Caro Pai: não sabemos como está o “clima” nas competições, mas podemos imaginar. A “desconfiança generalizada” é consequência direta dos 23 casos de doping só nesse século!

      Realmente uma pena.

      Continue conosco, só peço que se possível comente em caixa baixa.

  8. marceloabdo
    28 de junho de 2012

    Mais um excelente texto do blog.

    As substâncias encontradas nos remédios para nariz, depilação e outros tantos proporcionam maior disposição ao atleta. estas substâncias estimulantes e vasodilatadoras fazem com que o atleta consiga aumentar a carga de forma progressiva, obtendo ganho de massa muscular em menos tempo. É uma maneira diferente de melhorar a performance do que os anabolizantes, mas não considero menos injusta. O resultado final – ganhar mais massa muscular do que seu adversário é intrínseco nos dois tipos de doping e por isto sou favorável a punições rígidas nos dois casos.

    A desculpa pronta que tanto falamos é o uso do remédio para o nariz ou outro medicamento, mas no fim do dia os atletas estão usando as substâncias que tem na sua composição as mesmas encontradas nos medicamentos e por isto eles são proibidos.

    Abs
    Abdo

  9. Alvaro de Avila Pires
    28 de junho de 2012

    Em primeiro fico feliz por tantos comentarios, sinal q tem gente q ainda se importa c isso. Talvez no futuro isso nem aconteca mais, eu partilho dessa opiniao. Tb acredito q nao sejam soh os brasileiros q estejam fazendo uso, Estou c a Viviane, numa medalha olimpica hj eh muito dificil q nao haja doping. Eu penso q dentre os q tomam ganha o q tem mais talento e o q nao toma nem chega lah. Vejamos o caso do Cielo, serah q os companheiros de Auburn nao usam as mesmas coisas ? Busquet e outros ? E o Brett Hawke ? O caso da jessica Hardy foi isolado ? Os americanos sempre usaram em varios esportes. No atletismo na decada de 80 foram encorbertos varios casos antes de Seul, inclusive exame positivo do Carl Lewis. Depois falaram do Ben Johnson. E o laboratorio Balco ? O q falar do Lance Armstrong ? E os varios casos de cancer no testiculo ? Jogadores de basquete, baseball e futebol americano tomam sem culpa nenhuma ate chegar ao profissionalismo, onde continuam tomando mas precavem mais. Papai Noel, coelhinho da pascoa … Soh pq nao foram pegos, vamos acreditar q nao tomam ? E as suspeitas sobre o Thorpe, os sul africanos e outros ??? Sera q eram mesmo infundadas ? E tem mais, acredito q nossa evolucao tem a ver c isso tb.
    Sempre existiu doping aqui. Eu, pelo menos, sei de gente do meu clube e imagino de algumas pessoas de outros clubes tb q tomavam ilicitos. Soh q antigamente era um doping digamos assim “ämador” e hj existe o doping “profissional”. Talvez a quantidade seja um pouco maior hj mas o dinheiro envolvido tb eh muito maior.
    gr ab em todos

    • rcordani
      3 de julho de 2012

      É Vreco, muito triste tudo isso. Quanto mais dinheiro envolvido, mais atratividade para o doping.

  10. Rodrigo G.
    3 de julho de 2012

    Não posso garantir que seja um ponto de vista protecionista, mas não consigo acreditar que o nadador brasileiro seja o “espertão” da vez! Nunca fomos um país pioneiro em tecnologia esportiva, em treinamento ou em pesquisas na área do esporte e nutrição. Nossos esportes se fortaleceram “copiando” o que os outros faziam. Eu usava o “Speedo canadense” porque via o Matt Biondi nadando com ele… rsrsrs

    Enfim, temos a tradição de copiar! Nada nasce aqui no Brasil. Um fica sabendo que fulano toma tal coisa, ou treina de tal jeito, e pronto! Faz-se a moda no Brasil!

    Lembram da precoce aposentadoria do Ian Thorpe? Abafaram por meses um resultado adverso de alto nível de testosterona que só veio à tona depois que este havia OFICIALMENTE se aposentado, ou seja, impassível de punição.

    Oras, se a FINA aceita grana pra montar sua lista de Universalidade, o que mais ela pode aceitar? Tenho a opinião de que uma vez corrupto, sempre corrupto! Quem roupa 10, rouba 100.

    Li na Bestswimming, no editorial do Alex Pussieldi, que o Brasil é campeão de suplementação, que em nenhum país do mundo se usa tanto suplemento. Ok! Estamos falando da grande massa de nadadores, mas e os TOPs? Phelps dormiu nos últimos meses em uma câmera hiperbárica. Foi ele que foi na loja comprar ou por trás disso há uma equipe de cientistas esportivos buscando meios de estar a frente dos outros.

    Tanto se falou dos trajes de 2009. Até 2004 Ian Thorpe usava um modelo CORPO INTEIRO e EXCLUSIVO. Pq nunca questionou-se a composição desse material? Pq nunca obrigou-se a ADIDAS a comercializar sem restrição o traje para o mundo todo?

    Não quero passar a mão na cabeça dos nadadores brasileiros pegos no doping. Doping é ridículo! Só acho que rola no mundo todo de forma estritamente técnica e profissional e só somos pegos aqui no Brasil pq FAZEMOS UMA CÓPIA PORCA DAQUILO QUE É FEITO EM OUTROS PAÍSES.

    Esporte e universidade caminham juntos nos EUA. Universidades são o berço das pesquisas e evolução científica, americanos são fissurados em poder e vitórias. Iriam desperdiçar todo esse poderio? Carl Lewis, Marion Jones, Florence Griffith-Joyner passaram ilesos por diversos exames enquanto estavam na ativa e depois escandalizaram o mundo com seus casos de doping… muitos anos depois…

    Será que somos vilões ou burros?

    • Alvaro de Avila Pires
      4 de julho de 2012

      Eh isso Rodrigo ! Concordo plenamente ! Soh um detalhe q os americanos do atletismo (Carl Lewis entre eles) foram pegos um pouco antes de Seul mas foram encobertos pela federacao americana. Eles sao os verdadeiro reis do dopng pq eh dificil pega-los. Vide o caso Balco q soh foi descorberto por denuncias jah q o THG era invisivel nos exames.

  11. Pingback: Ye x Lochte x Acusações de Doping | Epichurus

  12. Pingback: Coração de Mãe e o Movimento Paraolímpico | Epichurus

  13. Pingback: Meu Medo de Oferecer Natação para os Filhos | Epichurus

  14. paulo roger bezerra da silva
    30 de setembro de 2012

    meu nome e paulo queria uma chance pra ter um patrocinador pra eu fazer um treinamento melhor eu moro no acre nao tenho uma chance pra vira um proficional quem tive interesado e so liga pra esse numero 6899218990 eu faço natação no armando nogueira mais nao tenho chance pra vira um nadardo profisinal eu peço um aponho au senhores quere mim patrocina

  15. Pingback: 12 Aforismos PEBichurísticos para o Fim de Ano | Epichurus

  16. Pingback: Retrospectiva de um ano de Epichurus | Epichurus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 26 de junho de 2012 por em Natação.
Follow Epichurus on WordPress.com
junho 2012
S T Q Q S S D
« maio   jul »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
%d blogueiros gostam disto: