Epichurus

Natação e cia…

Podemos pré anunciar…

Fonte: Swimitup.

… que Mario Xavier marcou a natação brasileira de forma definitiva.

Quantos PEBAS tiveram a oportunidade de ouvir da arquibancada a famosa frase (abaixo), e  passaram a ter o imediato desejo de pegar uma final só para ouvir a referida? Comigo aconteceu!

E aí estão senhoras e senhores aqueles que se constituem nos oito melhores nadadores do Brasil nesta prova.

Ou na sua versão extendida (era assim na década de 80, depois ele cortou):

“E aí estão senhoras e senhores aqueles que, selecionados dentre centenas e centenas de nadadores, se constituem nos oito melhores nadadores do Brasil nesta prova. Vamos aplaudir na Raia 1…”

E aí Mario Xavier citava os nomes completos dos nadadores. Nada de Cicero Torteli, mas sim Cicero Antonio Xavier Torteli. Nada de Mayra Kikuchi, e sim Mayra Kio Papa de Kikuchi. Marcelo Vasconcelos Noronha E Menezes (ênfase no “E”), Henrique Americano Carvalho de Freitas, Cristiano Rosito Michelena, e daí por diante.

Uma vez participante de finais, o PEBA certamente almejaria ouvir em seu nome a frase:

E podemos pré anunciar que o nadador da raia 4 José Carlos Ferreira de Souza Jr acaba de bater o recorde de campeonato (pausa) o recorde paulista (pausa) o recorde brasileiro (pausa) e o recorde SULAMERICANO desta prova. Vamos aplaudir o nadador.

Creio que o “pré” referia-se ao fato de que o árbitro geral ainda poderia impugnar o recorde, mas nunca vi isso ocorrer.

Eu tive a oportunidade de ouvir  apenas uma vez essa frase em meu nome, para um recorde paulista JUV B dos 200 Borboleta batido em Santos em junho de 1987, recorde esse que durou apenas uns 4min (até a próxima série), mas não obstante o fato ficou registrado em minha memória.

Uma que comecei a ouvir ANTES DE CHEGAR foi quando o JR surpreendeu a todos na final dos 200 medley do Finkel de 1990 fazendo assombrosos (para a época) 2:00. Eu ainda estava nadando (fiz 2:09) quando o Mario Xavier já começou a pré anunciar os recordes do JR. Não cheguei a ficar feliz com isso, mas lembro claramente de pensar “caramba, eu nem cheguei e já estão anunciando um recorde”!

Outra lembrança que tenho do locutor foi quando saíram os índices da CBDA para Seul. Como não havia internet em janeiro de 1988, alguém me deu o fone do Mario Xavier e eu liguei para ele e perguntei qual era o índice dos 200 peito. Mario falou pausadamente:

Que bom que você ligou, Cordani, o índice é DOIS (pausa) VINTE (pausa) e sessenta e sete centésimos. Boa sorte!”  Agradeci, desliguei e pensei que se não pudesse melhorar os pouco menos de sete segundos que faltavam para ir a Seul, com certeza até Barcelona eu conseguiria (como vimos não foi bem assim).

As narrações dele nos 1500 também eram famosas e sensacionais. Previamente ele fazia contas da média a cada 100m para que fosse atingido algum objetivo, fosse índice, recorde ou mesmo baixar de 16 minutos (as famosas passagens teóricas). Por exemplo, os duelos entre David Castro, Michelena e Marcelo Grangeiro tentando índice para Seul no final da década de 80 paravam a competição, todo mundo ficava assistindo e acompanhando a narração.

Faz tempo que não acompanho uma competição ao vivo, mas imagino que os locutores de hoje de alguma forma incorporaram o mestre.

Que descanse em paz.

E você, o que lembra do Mario Xavier? Comente.

Sobre rcordani

Palmeirense, geofísico e nadador master peba.

88 comentários em “Podemos pré anunciar…

  1. Viviane Motti
    12 de setembro de 2012

    Esse pré anunciar é clássico e eu tive algumas oportunidades de ouvi-lo pre- anunciando alguns recordes de campeonato.Ele enchia nossa “bola” quando nos apresentava como os 8 melhores daquela competição.Ele com certeza fazia um diferencial nas provas de 1500 e 800.Nas minhas provas eu não conseguia ouvi-lo mas ele deve ter deixado algumas menos monótonas e até mais empolgantes.rsrsE independente de estar narrando ele sempre foi uma figura simpática e amável com todos nós.

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Obrigado Viviane Peixoto Motti. Nas suas provas a gente também ouvia as mães gritando…

  2. Marina Cordani
    12 de setembro de 2012

    Eu fiquei muito orgulhosa de “ter sido selecionada entre centenas e centenas de nadadoras” para a única final A de Brasileiro que nadei, e para as várias finais de Paulistas que consegui. Também gostei de virar na frente, em um Paulista de verão, nas provas de 200 e 400 livre, porque sabia que ele ia dizer quem estava na liderança e dar todas as parciais. Teve uma vez, em um campeonato regional em Suzano, que estabeleci o record de 50 livre. Era a primeira vez que se nadava essa prova oficialmente, e as velocistas ainda não sabiam como nadá-la. O tempo foi medonho, tenho até vergonha de dizer, mas ouvir o Mário foi legal! Faz uns 15 anos que não assisto competições de natação. Hoje em dia, tem alguém parecido? Alguém que valorize nossos resultados?

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Marina Cordani Tourinho Dantas, vi a sra. pegar finais e nessas provas ouvi o MX com o bordão, o que me estimulou a pegá-las posteriormente.

  3. Marcelo Tomazini
    12 de setembro de 2012

    Cordani… PARABÉNS pelo detalhado post cara, emocionante!!!! Também fiz parte desta centenas de nadadores que conseguiu ouvir seu nome completo na narração do Seu MArio Xavier, que orgulho!

    Grande Abraço

    • Lelo Menezes
      12 de setembro de 2012

      Tomazini, vc bateu meu recorde brasileiro dos 200m peito que eu fiz no Finkel de 95 e deve ter ouvido o fantástico “podemos pre-anunciar”
      Não sei dizer quando foi mas deve ter sido em 99, acho eu!
      Abs

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Marcelo Augusto Tomazini, você deve ter ouvido uma daquelas compridas, indo do RC para o RP, RB e (pausa) recorde SULAMERICANO da prova. Vamos aplaudir o nadador!

  4. Caca'
    12 de setembro de 2012

    A voz da natacao brasileira… vai ser muito dificil encontrar alguem que sequer chegue aos pes. Ouvia com muita emocao quanto ele dizia: “Podemos pre-anunciar…”

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Carlos Victor Araújo, o pré anúncio era mesmo sensacional.

  5. Lelo Menezes
    12 de setembro de 2012

    Eu bati o recorde brasileiro dos 200m peito no Finkel de 95! Foi um grande orgulho, mas nao seria completo sem a voz do MX “pré-anunciando” segundos depois! Nao seria exagero dizer que aquela frase, dita ao vivo ali na piscina do Internacional de Santos, enquanto eu me debruçava na raia, com minha equipe vibrando de um lado e meus pais vibrando do outro, foi o momento máximo da minha carreira como atleta! Fiquei muito mais emocionado naqueles segundos do que quando ganhei o Sulamericano absoluto e a voz do locutor apenas disse em espanhol que os tempos que mostravam o placar eletrônico eram oficiais!
    Eu nao sei como sao as narrações hoje em dia, mas duvido que tenha alguém que narre com tanta propriedade como o MX! Quem viu, viu! Alias, tenho gravada sua narração do meu recorde brasileiro. Vou ver se é possível dar um upload aqui no Epichurus!
    RIP MX!

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Marcelo Vasconcelos Noronha E Menezes, o Sr. prometeu há décadas passar aquelas fitas K7 que já devem estar podres para DVD! Estamos no aguardo!

  6. Rogério Romero
    12 de setembro de 2012

    Seu Xavier já estava fazendo falta, graças a todo este folclore que nos traz lembranças vividas.

    O que tenho para compartilhar é sua famosa confusão entre os então melhores velocistas do Brasil: Gustavo Scherer e Fernando Borges. Já pensaram se ele fazia isso propositalmente?

    • Lelo Menezes
      12 de setembro de 2012

      Piu, vc deve ter sido o cara que mais ouviu o famoso jargão do pre-anunciar! Quanto a gafes, eu me lembro de algumas narrações em Paulistas onde ele dizia nos 1500 que fulano estava “em ritmo de quebra de recorde” quando na verdade o cidadão tinha que fechar com uns 52′ pra quebrar o tal recorde!
      MX era imbativel!

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Rogério Aoki Romero, a gente se divertia com as confusões do MX, mas pensando bem, ele fez 70 anos em 1991, espero chegar a essa idade acertando metade do que ele acertava!

  7. Anônimo
    12 de setembro de 2012

    Descanse em paz. Ele realmente tornava mais interessante qualquer competição de natação. Um ex-nadador que o Mário Xavier gostava de “exaltar” era o Dr. Ricardo Komogushi Ogata, mesmo quando era apenas uma eliminatória.

  8. Ruy
    12 de setembro de 2012

    Esse anônimo foi do Ruy (minha pessoa)

  9. Ruy
    12 de setembro de 2012

    Agora sim.

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Ruy Ulhoa Cintra Araújo, um prazer ver que o sr. precisou de três comentários em um, ao menos fez uma boa lembrança. O MX vibrava ao citar o nome do Doutor RKO.

  10. Amendoim
    12 de setembro de 2012

    No último Campeonato Sul Americano Absoluto realizado em Belém em março de 2012 pude presenciar Seu Mário narrando uma prova de 1500 metros com passagens e tudo o que tem direito. Ao final da prova ele agradeceu e fez outra narração que ficou marcada para sempre, o jingle que ele mesmo criou para o Sedex dos Correios “Sedex, mandou – shiiiuuuuuu – chegou!”, ao final foi muito aplaudido por vários técnicos que fizeram questão, inclusive eu, de parabeniza-lo pela narração. Outra narração memorável acontecia nas aberturas dos congressos técnicos dos campeonatos brasileiros em que ele iniciava dizendo “Boa noite senhoras, boa noite senhores! Estamos reunidos para mais um empolgante Campeonato Brasileiro Infantil de Verão, o Troféu Mauricio Becken. Antes de dar sequência gostaria de falar um pouco sobre quem foi Mauricio Becken…”, daí ele discorria por alguns minutos sobre o homenageado em questão no referido campeonato. Além de locutor Seu Mário foi um apaixonado pela natação e de vez em quando aparecia numa competição para matar a saudade. Que descanse em paz.

    • Lelo Menezes
      12 de setembro de 2012

      Sensacional Amendoim e faz apenas 6 meses!

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      André Luis Simões Ferreira, o boa noite senhoras, boa noite senhores era um clássico mesmo!

  11. Kiki
    12 de setembro de 2012

    Sensacional. Grande Seu Mário. Quando anunciava os finalistas ou narrava o “ritmo de recorde”, sempre soltava pra torcida um “vamos incentivar o/a nadador/a”. E saudava a nossa “animada torcida”, quando a gente dançava com a trilha sonora dos aquecimentos, ou quando o nosso Sérgio Mallandro resolvia sair da toca.

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Cristina Kiomi Mori, boa lembrança, “Vamos incentivar o nadador!”.

  12. LAM
    12 de setembro de 2012

    Os paulistas certamente ouviram
    muito mais o MX do que nós
    paranaenses, mas sentiremos saudades.
    MX trouxe felicidade para muitos com
    suas palavras, merece nossas homenagens
    E merece descansar em paz!

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Luiz Alfredo Mader, o sr. é paulista desde pelo menos 1991. Só manteve o leite quente por capricho.

  13. Patrick Winkler
    13 de setembro de 2012

    Ainda lembro o dia que anunciou o recorde mundial do 100 livre de piscina curta do Gustavo Borges em 1993. Como sempre falava pausadamente, sobre o recode de campeonato, brasileiro, sul-americano e prendeu o fôlego para falar.. e ACABA E QUEBRAR O RECORDE MUNDIAL DA PROVA…

    • Patrick Winkler
      13 de setembro de 2012

      Nao faz MUITO tempo, mas há 6 anos encontrei o Mario Xavier na sede da Speedo. abracei ele e tomei um café e ele uma água. Disse o quanto sua voz fazia parte da minha adolescência. INCRIVELMENTE ele disse, Patrick – sabia que nunca escutei minha própria voz? Eu falei que nao acreditava. Fui correndo para minha casa, e devia ter no mínimo umas 10 fitas de video cassete .Na seqüência voltei par a speedo e coloquei uns videos de 1991 no Pacaembu. Ele ficou analisando sua propria voz e nem sei se ele gostou da voz que escutava no videio. Mas foi um momento historico

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Patrick Winkler, não encontrei seu nome do meio. De qualquer forma, boas histórias essas!

      • Daniel Takata
        13 de setembro de 2012

        Renato Cordani (você não deve ter nome do meio, pois o mesmo não consta nos resultados oficiais dos Troféus Brasil de 1992 e 1993!), podemos pré-anunciar que o nadador do comentário acima, Patrick Wallace Winkler, acaba de ter seu sobrenome desvendado!

      • rcordani
        13 de setembro de 2012

        Haha, obrigado Daniel Takata Gomes, só uma correção: não houve TB em 1993…

      • Daniel Takata
        13 de setembro de 2012

        É verdade, quis me referir ao primeiro Troféu de 1994!

  14. pacheco
    13 de setembro de 2012

    Xavier um CLASSICO, eu nunca bati recorde mas peguei finais e pude ouvir o “selecionados dentre centenas e centenas” e algumas vezes “dentre MILHARES E MILHARES”. Fiquei muito triste com a noticia, e’ dificil achar um cara desses!

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Marcio Pacheco Ferreira, eu me lembro que no Finkel de 1989 o sr. precisava fazer o índice de TB para os 100 livre, e a única forma era abrir o reveza e pedir tentativa de recorde. De forma que no 4×100 L MX anunciou “o nadador da raia 2 Marcio Pacheco Ferreira vai abrir o revezamento B do ECP com tentativa de recorde”.. Todos da arquibancada olharam para a raia 2, no EXATO MOMENTO em que o sr escorregava e despencava no chão, aí levantou, xingou a mãe de meio mundo, e não logrou o recorde, mas fez o tal índice……

      • pacheco
        13 de setembro de 2012

        Mauricio ri disso ate hoje, ele quase se afogou pois comecou a gargalhar DURANTE a prova.
        Esse e’ um exemplo onde eu teria preferido que o Xavier ficasse na moita, nao se entusiasmando tanto.
        Se fiz o indicie eu nem lembro.

  15. Pedro Costa
    13 de setembro de 2012

    Renato, parabéns pela bonita homenagem! Sem dúvida o Mário Xavier marcou com sua voz as competições! Eu costumava estar mais dentre “as centenas” que dentre os “selecionados” rs… Uma coisa que me recordo é que nas provas mais longas ele anunciava quando o nadador fazia parciais inferiores ao recorde e soltava: “Vamos incentivar o nadador!”. Achava (me dou conta agora) como era bonito pois ele conseguia ser isento e ao mesmo tempo ser um torcedor! Que seja lembrado!
    Abraços!

  16. rmmunhoz
    13 de setembro de 2012

    Tive o prazer de ouvir meu nome sendo falado inteiro – para alegria dos “Modenas” na platéia, sempre mais assíduous que os “Munhozes” – pela voz do Mario Xavier, especialmente quando da ocasião de quebra de recordes paulistas. Realmente fazia a gente (mesmo moleque) se sentir especial a ponto de até levantar a mão e dar um tchau pra platéia… É o tipo de memória auditiva (e afetiva) indelével e rara que a gente guarda, imagino que junto do “arquivo” com a voz da mãe te chamando para almoçar…Lindo texto e ótimos comentários.

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Rodrigo Modena Munhoz, tenha em conta que nem todo mundo aqui batia recordes com a mesma frequência com que almoçava em casa…

    • Pedro Costa
      14 de setembro de 2012

      Queria declarar minha admiração por este espaço, que é de muita qualidade pedir licença para ocupá-lo com um pequeno depoimento pessoal.
      Sobre Memórias auditivas, tive o prazer de ter meu nome anunciado uma vez, como finalista da raia 8, no Ibirapuera, no paulista de 86. Nadei a antepenúltima série das eliminatórias. Enquanto soltava no tanque de saltos, ouvia precariamente, que na série seguinte houve algumas saídas falsas. Isso acabou sendo decisivo para eu entrar entre os oito…
      Mas, a estória da memória auditiva é que ficamos geralmente alojados nas acomodações ali da frente, “embaixo” das arquibancadas do ginásio. No meu feliz cochilo da tarde (meio acordado, meio dormindo) ouvi no “radinho” duas músicas, hits da época, que me marcaram também de forma indelével: “The way it is” – Bruce Hornsby e “Nada mudou” – Léo Jaime. Até hoje, quanto as ouço, sinto um cheio de cloro e me vem o instinto de alongar e encher os pulmões…
      Abraços!

      • rcordani
        15 de setembro de 2012

        Excelente depoimento.

  17. Flávio Amaral
    13 de setembro de 2012

    HAHAHA. As somente duas vezes que ele falou meu nome, não falou inteiro. Não tinha como também. Não cabia na ficha de inscrição.

    Aqui em Santos falávamos que competição sem Xavier não era competição, isso com as gafes e tudo mais.

    Lembro da casinha improvisada ao lado da raia 1 na piscina do Inter e ver que ele ficava realmente olhando cronômetros, fazendo contas para se esforçar ai máximo para trazer as informações ao público. As gafes eram perdoáveis.
    Conversar com ele sempre era um prazer. Ele realmente amava as competições, mais que muitos atletas.

    Só faltou dizer que quando algum nadador batia o recorde ou ficava próximo dele ele anunciava na apresentação do nadador na final.

    Tínhamos sorte dele narrar Paulistas e Brasileiros.
    Não houve mais narradores como ele nas competições.
    Se ele ainda estivesse entre nós, seria uma prazer ouvir ele narrar a Olimpíadas a Paraolimpíadas (ou Paralimpíadas) no Rio de Janeiro.

    Se existe alguma competição lá no céu, Xavier deve estar narrando….

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Podicrê, Flavio Amaral, competição sem o MX valia menos…

  18. Daniel Mielzynski
    13 de setembro de 2012

    Boa Cordani…Inesquecível Mário Xavier.Quem viveu isso não esquecerá nunca.Slds.
    abs Miel

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Obrigado Daniel Eurico Mielzynski, que deve ter tido alguns de seus 1500 narrados com passagem, infelizmente nessa época eu ainda era muito jovem e não frequentava competições…hehe

  19. Iara Scarpelli
    13 de setembro de 2012

    Mais uma vez Sr. Renato Cordani , seu texto nos brinda com uma excelente leitura! Pude ao ler , tanto texto quanto comentários , fechar os meus olhos e voltar no tempo . Que delícia! Parabéns!

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Obrigado Iara Scarpelli, a gente viaja escrevendo também. Mas uma coisa é certa: os comentários estão sensacionais!

  20. Daniela Raddi
    13 de setembro de 2012

    Muito bom Re!!!! Seu Mario vai deixar saudades!!! Ele morava na minha rua e pude acompanhar suas caminharias diarias …sempre vestido com roupas da CBDA/ Correios!
    Epoca boa… Descanse em paz!!!

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Daniela Kamada Raddi, muito bom vê-la por aqui. Volte sempre.

  21. Alvaro Pires
    13 de setembro de 2012

    Tenho algumas lembrancas de narracoes dele mas nao sei exatamente em que datas e competicoes. Em brasileiros juvenis (Julio Delamare) ele narrava ? Eu acho q bati recorde bras dos 50L no Julio delamare de 86 ateh o Jr bater algumas series depois. Tb eh possivel q eu tenha ouvido na epoca q o revez do Flamengo formado por Alvaro de Avila Pires, Emanuel Fortes Nascimento, Cristiano Rosito Michelena e Paulo Henrique Ferreira Jinkings acaba de estabelecer novo recorde brasileiro no Julio Delamare de 87. Bom se aconteceu de verdade ou nao, o mais legal eh q estou ouvindo agora na minha imaginacao as palavras dele. Q ele, lah de cima, olhe a nossa natacao e nos ajude a trazer as mudancas tao necessarias ao esporte. ab

    • rcordani
      13 de setembro de 2012

      Alvaro de Avila Pires, encontro o Emmanuel Fortes Nascimento quase toda semana no CAP. E esse JD de 87 foi inesquecível para mim também, o Marcelo Vasconcelos Noronha E Menezes tem a filmagem da prova só que como ele não foi bem fica regulando…

      • Lelo Menezes
        13 de setembro de 2012

        Eu fui bem sim! Baixei dos 2’30 pela 1ª vez! Quando sobrar um trocadilho no fim do mês eu transfiro as fitas VHS pra DVD

      • Alvaro Pires
        15 de setembro de 2012

        Meu querido geofisico mande um forte abraco meu pro Manu. Nadamos juntos muitos e muitos anos e em muitos revez. Ele era meio maluco, agora nao sei. Teve uma vez q estavamos tentando bater o recorde estadual do 4X100L em curta e o Manu fechou soltando pq estavamos muito na frente e ele nao sabia do recorde. Do JD de 87 me lembro q foi minha ultima competicao sob o comando do Alberto (Klar). Foram 3 anos de convivencia onde aprendi bastante e evolui bastante tb. Nesse revez ouve a duvida ateh o ultimo momento se o 4o integrante seria eu (q fiquei em 8o lugar na prova) ou o Fabrizio (Perricone) q nadava qq prova mas nao tinha nadado os 100L. O Fafa abriu mao pq achava q eu tinha q nadar o revez e ficou me incentivando. O Fafa eh um cara muito bacana e depois veio me cumprimentar pelo recorde q batemos. Fiquei feliz pq nadei bem e nunca mais me esqueci disso. Me lembro ateh do tempo 54″5 abrindo q p quem tinha acabado de fazer 16 era muito bom na epoca (soh os monstros Castor e JR faziam menos do q eu c a mesma idade).
        Qto a prova de peito o Lelo tah regulando soh pq vc tah pedindo … hehe. Pega a fita e transforma vc mesmo em DVD.

  22. Rosely de Souza
    13 de setembro de 2012

    Como é bom passar por esta vida e deixar registrado a que viemos. 43 comentários até agora. Muito para um blog dentro de outro. Sr Mario perdemos o fio que nos guiou com segurança através dos vastos domínios das raias ,mas sua voz ecoará para sempre em nossa memória.Sua inspiração vinha da alma que dava vida , mais do que vivido .Aos familiares meus sentimentos.
    Descanse em paz, missão cumprida.

    • rcordani
      15 de setembro de 2012

      Rosely de Souza, muito obrigado pelo comentário. Bem que o Lelo disse que a moçada ia se animar a comentar. Mas como assim um blog dentro de outro?

  23. mtfumis
    13 de setembro de 2012

    O Mário Xavier era dos poucos que conseguia falar meu nome inteiro sem errar.
    Quando não era ele era um festival de Julio Tumis, Marco Julio Sumis e por ai vai.
    Hilário…

    • rcordani
      15 de setembro de 2012

      Marco Tulio Barros Souza de Lima Fumis, seu pai deveria ter cortado um ou dois nomes aí!

  24. Luiz Carlos Miguita Jr.
    13 de setembro de 2012

    Realmente dá uma baita saudade. Que ele descanse em paz.

    • Luiz Alfredo Mader
      14 de setembro de 2012

      estas homenagens ao MX estão trazendo de volta muitos nomes… este aí, colega da Seleção Paranaense, por exemplo eu não ouvia desde o Interfederativo do Maracanã.
      Um abraço Miguita

      • Luiz Carlos Miguita Jr.
        14 de setembro de 2012

        Grande Mader, bons tempos aqueles, um grande abraço,

      • Lelo Menezes
        15 de setembro de 2012

        Miguita foi da MDP (Máfia do Peito)

      • Luiz Carlos Miguita Jr.
        15 de setembro de 2012

        Marcelo, MDP, muito boa…
        Um abraço, tudo de bom à vc e família.

      • rcordani
        15 de setembro de 2012

        Luiz Carlos Miguita Jr., MDP, um grande abraço.

      • Fernando Cunha Magalhães
        20 de setembro de 2012

        Encontro com frequência o Dr. Luiz Carlos Miguita Jr e prole na GB Londrina.

  25. Anônimo
    14 de setembro de 2012

    Fico pensando……o que o Mário Xavier provocou nos nadadores….fortes lembranças através dos relatos aqui apresentados….grandes recordações. Resumindo, o que o Mário Xavier fez com muita energia, vontade e vibração foi relatar com emoção o que é uma prova de natação, criando expectativas anunciando os recordes, os nomes completos dos atletas e pré-anunciando os resultados traduzidos em recordes no momento máximo de vibração dos atletas e público, ou seja, na chegada, momento máximo dos atletas, técnicos e público.
    Deixar de anunciar o recorde no momento da chegada é deixar de incentivar o recordista.
    Mário Xavier, na frente do tempo, já pré-anunciava nas piscinas do Brasil quando ainda não haviam narradores pré-anunciando no mundo.
    Vá em PAZ Mário e ilumine os nossos dirigentes para que convidem novos pré-anunciadores de recordes, motivando mais as competições e os nadadores.

  26. Fabio de Almeida Yamada
    14 de setembro de 2012

    Era legal também quando alguém já tinha o recorde da prova. Depois de anunciar todos os oito finalistas, ele voltava e falava, em um tom mais baixo: “…na raia 4 é o recordista paulista da prova, Rodrigo Modena Munhoz, do Luso Brasileiro de Bauru.” Colocava uma certa pressão, mas era bacana.

    Me lembro também que, na minha família, ficávamos brincando de pré-anunciar as coisas por causa do Mário Xavier. Então era um tal de “E atenção, atenção… podemos pré-anunciar que Roberto de Almeida Yamada ficou de recuperação e vai ficar sem mesada” e por aí vai…

    Fomos muito afortunados por ter o Mário Xavier entre nós.

    Bacana demais seu texto, Cordani. Parabéns!

    • rcordani
      15 de setembro de 2012

      Obrigado Fabio de Almeida Yamada, você é um dos que ouviu seu nome uma porção de vezes!

  27. Marina
    15 de setembro de 2012

    Nem preciso ser da classe do Cordani (leia-se “das antigas”, com toda a vënia a você e aos demais tb pertencentes) pra me emocionar ao lembrar vivamente dessa voz. Eu nem sabia o nome dele, mas foi só ler as 1as palavras que sua voz ecoou rapidinho, lembro dela ainda criança – quando acompanhava as narrações dos nomes de todos vocês…rsrs
    Em tempo, essa ideia do blog foi sensacional, mtas lembranças nostálgicas! Abs

    • rcordani
      15 de setembro de 2012

      Cara Marina Salim Pires, saudades dos tempos antigos, inclusive aquele TB de 1994 em que você completava o reveza e tinha uns treze anos!

  28. rtocalino
    15 de setembro de 2012

    Renato. Excelente texto. Me fez voltar no tempo e recordar bons momentos. Me lembro como a narração do Mario Xavier preenchia todo o recinto da piscina do Ibirapuera nos Campeonatos Paulistas. E tenho certeza que todos nós treinavamos almejando que ele pre-anunciasse nosso nome. Algumad lembranças são inesqueciveis. Alem do Mario Xavier, outro que merece homenagem de muitos ex-nadadores é o Zequinha. Vc se lembra?

    • Lelo Menezes
      15 de setembro de 2012

      O Zequinha ficou famoso pelo “piscina livre” e nada mais!

      • rtocalino
        15 de setembro de 2012

        Acho que foi bem mais do que isso!

    • rcordani
      15 de setembro de 2012

      Obrigado Rodrigo de Almeida Prado Tocalino. O Zequinha era lendário também.

  29. Lelo Menezes
    15 de setembro de 2012

    Eu posso “pré-anunciar” que garanti ao Renato que esse post teria recorde de comentários (minutos antes dele publicar o texto) tamanha a saudades das narrações do MX. Acertei, pelo menos essa vez!

  30. charlaodudo
    15 de setembro de 2012

    Ainda bem que o Mario Xavier evitava narrar provas de 200 borboleta.

    • rcordani
      15 de setembro de 2012

      Carlos Eduardo Dudorneko, o senhor deveria estar preso depois de nadar pelado no Saldanha em 1997. O MX não narrou a prova de vergonha!

      • charlaodudo
        18 de setembro de 2012

        Qual o problema em um nu artístico?

      • Lelo Menezes
        19 de setembro de 2012

        O problema não é um nu artístico, mas o SEU nu artístico!

      • rcordani
        19 de setembro de 2012

        Carlos Eduardo Dudorneko, eu felizmente não tive a oportunidade de ver a cena, pois estava na raia ao lado nadando, entretanto os relatos que ouvi do fato passaram longe da palavra “arte”, com exceção das menções ao pintor colombiano Fernando Botero.

    • Kiki
      24 de setembro de 2012

      Não consigo parar de rir! Arquibancada levantou e foi ao delírio. Eu estava esperando no balis(z?)amento, atrás da parede furadinha, não vi nada, só ouvi!

  31. Fernando Cunha Magalhães
    20 de setembro de 2012

    Linda homenagem ao querido Mário Xavier.
    Muitas das minhas melhores lembranças tem a voz e o entusiasmo dele como trilha sonora.
    Foi um imenso privilégio ter meu nome pré-anunciado algumas vezes e muito bacana ter lido o relato de todos vocês.
    Parabéns R. pelo texto e sensibilidade. E que Mário Xavier descanse em paz.

    • rcordani
      21 de setembro de 2012

      Obrigado, Fernando Cunha Magalhães. Assisti vários pré anúncios em seu nome.

  32. Pingback: Preâmbulo da Saga. | Epichurus

  33. Anônimo
    25 de setembro de 2012

    “Ninguém na natação brasileira foi tão narrado nos 1500 metros livre pelo saudoso Mário quanto eu fui…”passagem de David Ferreira Castro (nunca errava meu nome para David de Castro)do paulistano com 1.02.00….melhora sua passagem com 1.01.24…prestes a quebrar o recorde brasileiro,vamos incentivar o nadador…o cronômetro marca..33…34…35…e atenção atenção..podemos pré-anunciar que o nadador da raia 4, David Ferreira Castro do Paulistano acaaaba de superar o recorde bra-si-lei-ro da prova..vamos aplaudir o nadador…” , não tinha quem não se emocionasse em suas narrações,minha vida esportiva foi marcada nos comentários por Mário Xavier..ele era A VOZ da natação,comentários sempre motivantes e gostosos de ouvir,ficarão para sempre na minha memória,em meu coração e de muitos da geração incrível dos anos 70 e 80,Seu Mário era uma enciclopédia esportiva sem sobra de dúvidas,sentirei sua falta professor e amigo..que Deus o tenha em bom lugar e o abençoe…descanse em paz !!! David Castro “

    • rcordani
      25 de setembro de 2012

      Grande David Ferreira Castro, já corrigi seu nome no post.

  34. Pingback: A saga dos 200 Peito – parte I. | Epichurus

  35. Pingback: Sonho adiado – Saga dos 200 Peito parte II. | Epichurus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 12 de setembro de 2012 por em Natação e marcado , .
Follow Epichurus on WordPress.com
setembro 2012
S T Q Q S S D
« ago   out »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
%d blogueiros gostam disto: