Epichurus

Natação e cia…

Como Dilma se organizou para “levar esta eleição no grito”

acorda

Bom esta chegando a hora que a criança berra e a mamãe não ouve. Tudo indica uma finalíssima entre Dilma e Marina com vitória da segunda. Mas este é assunto para a semana que vem, hoje gostaria de analisar como Dilma se organizou para “levar esta eleição no grito” na esperança que não tenhamos que passar por esta situação novamente.

Primeiro vamos olhar os candidatos de oposição. Sei que a maioria dos brasileiros com curso superior completo vai votar em um, senão nos dois candidatos de oposição, mesmo assim não consigo deixar de pensar que a oposição não entrou com o seu time A. Tenho a impressão que a cadeira da presidência é um pouco maior do que os dois mas nada que uma boa equipe de governo não ajude a preencher.

Aécio – A terceira opção do PSDB tem cara de Playboy, tem hábitos de Playboy e só anda com Playboy. Que o digam seus amigos Luciano Huck, Alexandre Acioly e Ronaldo Fenômeno. A mistura de um tucano com um mineiro deu um bicho esquisito, em 2006 era chamado de Lulécio, mas agora faz cara de mau e tenta se vender como opositor linha dura. Ele deve estar com saudades do tempo que sentava com Lula, chamava um mediador escocês e resolvia as diferenças políticas na conversa. Em Minas o PSDB deve ficar em segundo para governador e terceiro para presidente o que me parece uma evidencia explicita da dificuldade que o partido tem em arejar seus quadros e produzir novas lideranças.

Marina – A coitada literalmente caiu nesta roubada por obra do destino. Do alto dos seus 45kgs teve 4 anos para registrar seu partido e mesmo com um Sprint final não conseguiu o número de assinaturas a tempo, parece que nos cartórios eleitorais do ABC de cada 10 assinaturas protocoladas exatas 12 voltavam com firma negada. Acreana que se alfabetizou aos 15 anos a agora candidata tenta mostrar uma pegada mais dura mas sempre que apertam escorrega para o papel de pobrezinha, papel este que já foi fast pass para o planalto mas que parece estar ficando fora de tom. Com menos tempo de tv que a Adriane Galisteu torce para chegar com dentes no segundo turno para aí sim mostrar a sua verdadeira envergadura.

No lado da situação a coisa está preta, mesmo com toda a ajuda do IBGE, Ipea e Banco Central não é possível esconder o péssimo desempenho da economia. O governo tratou de abrir a caixa de bondades, chamou um mágico para cuidar das contas públicas e a mãe Dinàh às avessas para cuidar da fazenda. Foi empurrando o emprego com a barriga e tentou fazer o mesmo com a inflação, porém esta muito mais escolada não se deixou manipular tão fácil.

Vamos agora aos personagens desta pantomina.

Dilma – Bom, a nossa William Walace dos pampas já mostra no jingle a que veio. Como profetizou em Março de 2013 quando mandou o preciso “Podemos fazer o diabo quando é hora de eleição”. Missão dada é missão cumprida. Com formação clássica em guerrilha e emboscadas utilizou de todo o seu repertório para embolar o pleito, não só isto, escalou uma seleção estrelada para lhe ajudar na estratégia anunciada e foi para o ataque. Vamos ao time:

Goleiro – Nada mais cômodo do que ter o ex-advogado do partido como presidente do TSE esta nem o Chapolinho Colorado faria melhor.

Lateral Direito – O onipresente maranhense. Parece que este menino de 84 anos está em todos os lugares ao mesmo tempo, não é à toa que a ABL lhe concedeu o título de imortal. Ex-presidente da Arena, fundador do PFL, ex-presidente da república, ex-presidente do senado e penta senador da república quer por que quer emplacar este último sucesso musical antes de colocar o pijama. Da até para entender, com 70 anos de vida publica e a maior fortuna do Maranhão seria ótimo ter uma amiga com a caneta na mão para validar todas as aposentadorias que ele fez por merecer.

Lateral Esquerdo – Aqui temos dois gigantes que se revezam dependendo da estratégia do momento, a CUT e o MST. Quando o objetivo é dar volume e fortalecer a defesa entra em campo a CUT, quando se quer uma penetração profunda e ataques surpresas, o melhor é colocar em campo o MST. O problema deste é que joga muito duro e costuma colecionar cartões amarelos mas reparem que nunca levou um vermelho!

Beque de contenção – Este é o papel perfeito para a turma da guerrilha virtual. Se tem uma coisa que me deixa triste é ver esta turma jogando, acho que a internet é uma ferramenta tão bacana e democrática que fico entristecido em ver este exército de pessoas, provavelmente bem formadas, disseminando todo tipo de maldade e mentira, realmente para mim esta é a pior novidade desta eleição.

Meio de Campo – Nesta posição Lula é simplesmente imbatível. Para mim o Messi de Garanhuns é um gênio, bate com as duas pernas e cabeceia com precisão. Tem uma impressionante visão de jogo e me animo quando ataca pela direita. Infelizmente fica truculento quando resolve subir pela esquerda mas ninguém é perfeito. Com a idade tem perdido controle de bola mas não se iludam, continua muito difícil de ser marcado. Falou que ia dar um tempo no banco mas já está no meio do campo chamando o jogo para si. Craque é assim, aparece na hora da decisão.

Ataque – De acordo com meu mestre Sun Tzu, quem tem um trio de ataque de peso como Renan Calheiros, Henrique Alves e Fernando Collor não precisa temer o resultado de 100 batalhas. Os três têm o selo Petrobras de qualidade.

Mas no jogo moderno um time bem montado não é suficiente, tem-se que pensar cuidadosamente nos fatores extra campo pois a concorrência hoje é bem preparada, vamos a eles:

Chefe de torcida – Franklin Martins codinome Valdir (não seria melhor Goebbels?). O cara era ministro das comunicações, pede licença para se dedicar à campanha e acaba condenado pelo TSE por irregularidades. Um ministro das comunicações fazendo bico como articulador de campanha é uma verdadeira aula de democracia. É de suas mãos que saem a maioria dos gritos de torcida, fanfarras e coisas mais. O cara é incansável na busca de seu sonho máximo de ter total poder sobre a mídia, enquanto este sonho não chega se contenta com um site para chamar de seu…

Patrocínio – Nos dias de hoje para fazer uma boa campanha tem que se ter um suporte financeiro de primeira qualidade e já que os banqueiros do PT estão temporariamente indisponíveis o partido resolveu apostar no clássico empreiteitorismo ou construtivismo, aqui apenas os mais importantes:

– Camargo Correa – R$17,5mi

– Andrade Gutierrez – R$ 15,7mi

– JBS – R$ 13mi

– Queiroz Galvão – R$ 11,1mi

– OAS – R$ 10,4mi

Isto só considerando o declarado até agora, obviamente esta conta vai aumentar.

Aqui me permito uma digressão, muito se fala em reforma política mas na minha opinião o mais importante seria diminuir o custo destas campanhas, parece que o pleito de 2014 já recebeu mais de R$1Bi. Uma campanha com este custo é impossível de ser financiada por vias republicanas.

A maior doadora da campanha até agora é a JBS com R$113mi doados. Não consigo imaginar o que faz uma empresa doar esta quantidade de dinheiro, será que isto é correto, será que esta é a democracia que queremos?

Em segundo lugar com distantes R$41,5mi esta a Ambev. Nunca imaginei esta turma como muito interessada no processo eleitoral mas por uma destas coincidências do destino o governo em Maio recuou sobre o aumento do imposto sobre a cerveja. Intrigante não acham?

A torcida organizada – Os antigamente chamados de militantes respondem agora pelo nome de funcionários públicos em cargo de confiança. É impressionante o apreço desta turma pela coisa pública. Tratam seus cargos tão bem que parece que estão em casa, usam os computadores das repartições para mexer no Wikipedia e os celulares na defesa incessante do partido nas redes sociais, obviamente tudo isto durante o horário comercial pois o trabalho é sagrado. Poderia ser um fenômeno menor mas hoje são 20.000 pessoas que dependem do resultado da eleição para manter seu emprego. Imagine começar o ano desempregado nesta economia parada, não é à toa que os caras estão defendendo com unhas e dentes os gritos de guerra elaborados pelo genial Franklin Martins.

Podem falar o que quiser da nossa governante, mas é inegável que ela organizou muito bem o seu time rumo à reeleição. A dúvida que fica é se para receber todos os minutos de televisão que conseguiu e construir o que chama de governabilidade ela não teria jogado fora a sua coerência e com ela a  sua chance de reeleição.

O que para mim fica é uma certeza, no futuro temos que ser mais atentos e participativos, não é possível permitir que um partido, não importa qual deles, consiga organizar a coisa pública de uma forma tão enviesada que acabemos presos numa arapuca montada a olhos nus. Acho realmente que se a sociedade tivesse mais antenada não estaríamos passando por esta situação agora.

Não sou chefe de torcida mas fica aqui o meu grito.

Acorda Brasil !!!

8 comentários em “Como Dilma se organizou para “levar esta eleição no grito”

  1. Edison
    25 de setembro de 2014

    Triste país que se deixa enganar por essa turma malévola; já disse há mais de quinze anos que não confio no pt, em seus adeptos, em seus amigos e em seus parentes, além da turma dos malditos.. CAMARGO CORREA, ANDRADE GUTIERREZ, J B S , QUEIROZ GALVÃO, OAS.. e não sei quantos milhares mais usufruem as benesses do poder.

    • laurivalshita
      30 de setembro de 2014

      Caro Edison,

      Bota triste nisto, esta eleição esta nos mostrando a pior face do país.

      abs,

  2. Rodrigo M. Munhoz
    25 de setembro de 2014

    Laurival,
    Boas reflexões. Não está fácil realmente… Mas as chances de uma alternância de poder são melhores hoje do que há dois meses atrás – apesar do desespero e falta de noção daqueles que temem perder a boquinha. E essa esperança de mudança (ainda com um alto grau de incerteza) já me parece bom o suficiente no atual estado das coisas. Boa sorte pro Brasil. Vamos precisar.

    • laurivalshita
      30 de setembro de 2014

      Caro Munhoz,

      Precisamos ter vergonha na cara pois sorte nunca levou um povo para frente.

  3. pacheco
    26 de setembro de 2014

    Tenho que parabenizar a equipe de marketing da presidanta. Genios do mal. Os escrupulos ja foram pela janela ha muito tempo. Agora cabe ao despreparado eleitor ter que discernir a chuva de mentiras dos fatos.

    • laurivalshita
      30 de setembro de 2014

      Caro Pacheco,

      Não sei se parabenizar seria o verbo correto, minha impressão é que estamos vivendo a mais triste disputa eleitoral de nossas vidas. Impressionante constatar que a honestidade intelectual é um artigo em absoluta falta nos debates politicos.

  4. Fernando Cunha Magalhães
    28 de setembro de 2014

    Caro Shita,
    domingo que vem faremos nossa parte nas urnas.
    Espero que suas previsões dos posts anteriores sejam cumpridas.

    • laurivalshita
      30 de setembro de 2014

      Caro Fernando,

      Também espero acertar as previsões pois do que vale um analista que não acerta suas analises?

      abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 25 de setembro de 2014 por em Natação.
Follow Epichurus on WordPress.com
setembro 2014
S T Q Q S S D
« ago   out »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  
%d blogueiros gostam disto: