EPICHURUS

Natação e cia.

Sobre como arrotar transparência, mas entregar escuridão.

Cordani, o nome da chapa não era “Inovação e Transparência”?

Correto amigo, o nome da chapa vencedora na CBDA era esse mesmo (veja aqui). Creio que “inovação” foi entregue, mas a “transparência” nem chegou a esboçar. Se você procurar alguma coisa no site, desde coisas simples como salário de funcionários, gastos nas viagens, etc, até coisas mais complexas como valores dos contratos de patrocínio e balancetes, não vai encontrar. NADA está publicado no site da CBDA.

Para uma chapa que tinha o nome de Transparência chega a ser uma ironia…

Mas Cordani, como assim publicar salários?

Sim, publicar salários no século XXI não tem nada de mais, é uma prática saudável e que ajuda a desmistificar fofocas e mal-entendidos. As pessoas que trabalham para a CBDA no fundo são funcionários do esporte brasileiro, bancadas com muito dinheiro público e também privado. Veja o site do COB, no qual existe uma área chamada Portal da Transparência que, além de diversas informações, publica todos os salários (até do presidente), para conferir clique aqui.

Mas Cordani, o atual presidente da CBDA fala em transparência o tempo todo!

É verdade, amigo. Veja por exemplo essa matéria do início do ano no Globoesporte da qual pinço um trecho abaixo:

“- O que faltou para a gente foi justamente essa tranquilidade política para termos mais patrocínios. Todo mundo queria ter a garantia de saber quem seria o presidente para ter a certeza de que o dinheiro seria bem investido. A minha chapa, a antiga e essa, sempre se pautou por esse tipo de comportamento. Queremos fazer uma gestão com inovação, em todos os sentidos, mas com muita transparência. Precisa ter prestação de contas. Com o patrocinador se sentindo à vontade, ele vem, pois os esportes aquáticos têm muita visibilidade. Com o caminho político pavimentado, acho que temos tudo pra fazer as coisas – relatou Miguel Cagnoni.”

Pois é, “muita transparência”, mas aí o potencial patrocinador vai procurar no site informações e a tal transparência, mas… não encontra ABSOLUTAMENTE NADA.

Mas é por isso que não temos nenhum patrocínio novo?

Olha, amigo, não podemos negar que a situação não está fácil para ninguém, a CBDA não é a única com dificuldades de captação. Mas é muito triste constatar que a entidade sobrevive hoje exclusivamente da Lei Piva e de patrocínios conseguidos pela gestão do presidente Coaracy Nunes. Já vamos para um ano e meio da nova gestão e não entrou um centavo de dinheiro novo. Pior: as leis de incentivo elaboradas e captadas pela gestão anterior e largamente utilizadas em 2017-2018 vão acabar, e 2019 tende a ser um ano ainda mais difícil.

O fato inconteste é: sem transparência, não tem patrocínio privado. Ponto.

Mas Cordani, se as contas são auditadas até pelo TCU como é que pode haver problemas?

Amigo, eu em momento algum afirmei que “há problemas”. Eu realmente não sei.

As contas correntes que recebem dinheiro público ou misto, como Lei Piva, Leis de Incentivo e até o patrocínio dos Correios são realmente auditadas pelos órgãos competentes e aí realmente não há um centavo que não seja explicado. Tudo certo aqui.

O que eu afirmo é que algumas contas são de “verba própria” e que ninguém além do presidente e diretora executiva tem acesso, sendo que essas contas são de caráter “privado”. Trata-se basicamente de dinheiro proveniente de um patrocinador privado (um contrato muito antigo da época do Coaracy, ainda vigente) e dinheiro de inscrições de competições da CBDA. Por exemplo com o regimento de taxas vigente da entidade, fica fácil fazer a conta e perceber que um brasileiro de inverno de categoria rendeu cerca de R$ 80.000,00 para os cofres da entidade. E só de natação são nove brasileiros por ano…

O que escapa a muita gente é o caráter “privado” desse dinheiro, que (por ser privado) não está sujeito ao escrutínio das entidades reguladoras, e, como visto, ninguém mais tem acesso além do presidente e da diretora executiva, que hoje também responde pela área financeira.

Como assim, a diretora executiva abrange a área financeira?

Sim, veja aqui.

Mas sobre essas contas “privadas”, alguém mais sabe? 

O número de algumas dessas contas estão até publicadas na Internet em documentos do MPF (exemplo). O fato, meu amigo, é que as contas podem estar perfeitamente dentro da lei. E por se tratar de dinheiro privado, não dizem respeito ao TCU, ao COB, ao jornalismo investigativo, à polícia. A entidade pode fazer REALMENTE O QUE QUISER com esse dinheiro.

PORÉM (e sempre tem um porém) a entidade DEVE SIM prestar contas desse dinheiro aos seus filiados (Federações Estaduais), à Comissão de Atletas e em última instância à toda a comunidade aquática nacional, afinal, é dinheiro para ser aplicado no ESPORTE, nada mais, nada menos do que isso!

O nome dessa prestação de contas da entidade à sociedade é que leva o nome de transparência. E é precisamente isso o que está faltando!

Cordani, e você quando era diretor de esportes, não perguntou sobre o destino desse dinheiro?

Não era a minha função, o presidente sempre deixou claro que a área financeira não era da minha alçada, e que eu tratasse apenas da parte esportiva.

Mas eu perguntei sim, amigo, e foi essa a última coisa que eu fiz lá dentro. No momento em que recebi a negativa, renunciei…

Sobre rcordani

Palmeirense, geofísico, ex diretor da CBDA e nadador peba.

20 comentários em “Sobre como arrotar transparência, mas entregar escuridão.

  1. Gilberto Kon
    12 12America/Sao_Paulo novembro 12America/Sao_Paulo 2018

    Que pena!!
    E nós apoiamos esta chapa. Quanta decepção com o estado atual da natação brasileira. Campeonatos ruins, problemas diversos e nós achando que tudo ia mudar!!

    • rcordani
      12 12America/Sao_Paulo novembro 12America/Sao_Paulo 2018

      Oi Gilberto, sim, você inclusive está nessa foto:

      Eu creio que algum avanço foi feito, mas é preciso muito mais. Mas para isso acontecer, precisamos continuar cobrando, sempre, né? Abraço.

  2. Eduardo Hoffmann
    12 12America/Sao_Paulo novembro 12America/Sao_Paulo 2018

    Pois é, uma bela decepção…

    Algumas observações:

    1) Espero que os avanços feitos por você na área esportiva permaneçam. Seria uma pena se isso não acontecesse.

    2) Infelizmente parece que somente parte da mudança necessária aconteceu com a eleição do atual presidente. Foi afastada uma gestão anterior que responde na Justiça por denúncias gravíssimas, e isso, por si só, já foi importante.Também foram feitos grandes avanços na parte esportiva da gestão. Ou seja, andou-se uma parte do caminho na direção certa.

    3) Tudo leva a crer que para se completar o processo inteiro de modernização da CBDA, incluindo a transparência e estrutura da governança necessárias para se atrair e manter patrocinadores privados, será preciso que uma nova etapa de mudança ocorra na próxima eleição (se não me engano, em Março de 2021, não é?). Torço para que se forme uma chapa realmente comprometida com TODAS as mudanças, a serem feitas nos mais altos padrões, e utilizando das melhores práticas. Sem espaço para a velha maneira de se fazer política.

    4) Que a gestão anterior, a que responde às múltiplas denúncias na Justiça, não venha em 2021 com mais uma chapa de fantoches, se apresentando como “algo Novo”… Que surja uma chapa de gente realmente mais nova. Mais nova não só na idade, mas também na maneira de pensar.

    • rcordani
      12 12America/Sao_Paulo novembro 12America/Sao_Paulo 2018

      Sem dúvida Hoffmann, e acho que o principal é que as ideias sejam novas e arejadas, mais alinhadas com o século XXI. Independentemente da idade das pessoas, em 2018 não podemos mais ter uma gestão que gere qualquer tipo de dúvida. Ou quem sabe dê tempo de implementar transparência e governança de verdade nessa gestão mesmo! A conferir.

  3. Rodrigo Munhoz
    12 12America/Sao_Paulo novembro 12America/Sao_Paulo 2018

    Boa, Renato. Realmente é chato ver que algumas coisas não estão mudando como deveriam. Tem gente que vai ficar ainda mais chateada como os comentários, imagino, mas vejo assim: Acredito muito em feedback como ferramenta de melhoria e acho que o fato de você ainda estar analisando e criticando um projeto que ajudamos a colocar em pé seja mais uma prova que realmente você ainda se interessa pelo bem da natação. Temos que continuar assim. Quanto maior a transparência e adesão a regras básicas que evitem conflitos de interesse, melhor para o esporte e para nossa comunidade, E, no longo prazo, isso protege a agenda da entidade e seus próprios dirigentes… nem é muito difícil ver isso. E nem é tão difícil assim… o que será que acontece?
    Torço para que melhore.

    Abraços,

    Munhoz

    • rcordani
      12 12America/Sao_Paulo novembro 12America/Sao_Paulo 2018

      Muito difícil entender a resistência a mostrar as contas de forma clara. O pior é que o discurso é “somos uma gestão transparente”. Mas as palavras não coadunam com a prática…

  4. Danilo Pellegrino
    12 12America/Sao_Paulo novembro 12America/Sao_Paulo 2018

    Pois é meus amigos, como agente esportivo posso garantir que hoje a maior preocupação dos patrocinadores está diretamente ligada a transparência, depois de tantos escândalos, prisões e desvios, publicamente expostos e juridicamente comprovados , nenhuma marca se interessa em correr o risco de ter sua imagem atrelada a tudo isso, por melhor que seja o projeto, por melhor que seja o atleta, não existe mais espaço para o amadorismo , se há realmente um desejo de transformar esse país em uma nação esportiva, precisamos de uma gestão profissional e absoluta transparência !

    • rcordani
      12 12America/Sao_Paulo novembro 12America/Sao_Paulo 2018

      Empresas privadas usam e abusam da transparência e compliance para crescer. Infelizmente temo constatar que a maioria das Confederações não segue esse protocolo…

  5. Lelo Menezes
    12 12America/Sao_Paulo novembro 12America/Sao_Paulo 2018

    No século XXI não existe nenhuma empresa que sobreviva sem transparência na gestão. No Brasil, onde somos um dos líderes mundiais na quantidade de empresas estatais que são cabide de empregos para políticos e onde os esportes são, de um modo geral, bancados pelo estado, aparentemente a transparência ainda não “vingou”. Quando o dinheiro é público, a falta de transparência faz parte do menu, porque com transparência não existe o famoso toma lá, dá cá! Com a falência do estado no governo Dilma e subsequente redução das mamatas no mundo dos esportes, se torna absolutamente necessário a transparência na gestão, principalmente financeira, para atrair capital privado. Em outras palavras, quem não tiver transparência vai falir porque a grana pública para as confederações está secando e vai secar mais ainda. Adapt or die! Espero que a CBDA perceba isso e mude urgentemente.

    • rcordani
      12 12America/Sao_Paulo novembro 12America/Sao_Paulo 2018

      Acredito muito nisso Lelo. Com o fim do ciclo olímpico brasileiro a briga vai ser por dinheiro privado, e sem transparência vai ficar difícil…

  6. Fernando Cunha Magalhães
    12 12America/Sao_Paulo novembro 12America/Sao_Paulo 2018

    Caro Cordani,

    mesmo não tendo mais cargo na CBDA, você segue prestando sua ajuda ao desenvolvimento da mesma.

    O Presidente Miguel tem a oportunidade de repensar esta política e passar a divulgar essas informações.

    Caso isso aconteça, a comunidade aquática ficará contente e haverá efeitos positivos.

    Caso não faça isso, quais seriam as opções do Presidente:

    1. ignorar a publicação deste artigo;

    2. acusar a leitura do texto e vir a público para mostrar elementos que contestem as afirmações que você fez;

    3. acusar a leitura do texto e vir a público dizer que é assim mesmo que funcionou, funciona e funcionará;

    Será que esqueci de alguma?

    Bem, meu palpite (esperando estar errado) é de que ele vai optar pela opção 1.

    Mas peço ao Miguel, com quem sempre tive uma relação de muito respeito e admiração mútua, que reveja essa postura e traga essas informações a público, para ampliar as perspectivas de desenvolvimento dos nossos esportes aquáticos.

    Não queremos e será muito ruim para todos se sua credibilidade descer ladeira abaixo.

    • rcordani
      12 12America/Sao_Paulo novembro 12America/Sao_Paulo 2018

      Obrigado pelo comentário Magalhães. Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos, sempre esperando o bem maior do esporte nacional.

  7. LUIZ CARLOS PESSOA NERY
    14 14America/Sao_Paulo novembro 14America/Sao_Paulo 2018

    Meu amigo Renato, tudo bem?

    Li este artigo e relutei em escrever, porém, resolvi fazê-lo para entender melhor o que vem acontecendo com a natação brasileira, principalmente dentro da CBDA.

    Assim sendo, vamos lá:

    Logo no primeiro parágrafo, vc escreve:

    “Correto amigo, o nome da chapa vencedora na CBDA era esse mesmo (veja aqui). Creio que “inovação” foi entregue, mas a “transparência” nem chegou a esboçar. Se você procurar alguma coisa no site, desde coisas simples como salário de funcionários, gastos nas viagens, etc, até coisas mais complexas como valores dos contratos de patrocínio e balancetes, não vai encontrar. NADA está publicado no site da CBDA.

    Para uma chapa que tinha o nome de Transparência chega a ser uma ironia…”

    Vc diz “Creio que “inovação” foi entregue…

    Como assim entregar inovação? Que inovação?

    Vc bem sabe que me entreguei de corpo e alma para apoiar a chapa que vc estava, mesmo sem conhecer o Miguel, por entender que era preciso dar um fim na bandalheira instalada na CBDA há anos.

    Porém, quando vi o nome da chapa (lançada posteriormente) “Inovação e Transparência” fiquei preocupado pois logo quando saíram as propostas que constavam no site logo vi que de Inovação e Transparência nada havia.

    Em relação à Inovação, te pergunto: Alguém da CBDA sabia o que significa este termo? Pra mim, nada mais foi do que uma forma de tentar passar modernidade no intuito de convencer eleitores ávidos por mudanças. Em momento algum podemos dizer que alguém inovou em alguma coisa lá. É preciso deixar claro isto para que as pessoas não se deixem levar pelo atual momento com a sua saída, o qual lamentei também, mas não posso deixar de me manifestar sobre sua fala, para não deixar distorcida as mensagens e os fatos.

    Sobre transparência é importante destacar que ela é importante sim, mas afirmo que este item é apenas uma das vertentes que compõem a Gestão do Esporte. As outras vertentes não foram sequer mencionadas. Aliás, chega a ser patético a ênfase dada a isso, quando diversos outros pontos são considerados fundamentais neste processo.

    Me lembro que a primeira ou uma das primeiras ações que vc anunciou foi a criação de uma comissão de treinadores para o alto rendimento e uma comissão para as categorias de base.

    Sobre este fato, pergunto a vc quais foram os critérios utilizados para a escolha desses profissionais? Isso foi anunciado? Se buscava-se transparência, não seria o correto lançar um edital para a seleção de profissionais? Infelizmente isso não aconteceu.

    Diante do atual contexto, posso afirmar que estamos longe, muito longe das grandes potências da natação mundial e ainda vamos depender muito dos talentos que surgem na natação brasileira. Toda a estrutura atual está enraizada no passado, sem perspectivas de avanços qualitativos dentro e fora das piscinas, mesmo que ainda assim tenhamos alguns resultados expressivos.

    Grande abraço

    Luiz Carlos

    • rcordani
      14 14America/Sao_Paulo novembro 14America/Sao_Paulo 2018

      Obrigado pelo comentário, Nery.

      Algumas coisas que entendo como inovação e que foram feitas vou relacionar abaixo:

      Todas as modalidades:

      TV CBDA

      Ricardo Prado e as Clínicas Brasil Afora

      Natação:

      4×200 ao invés de 4×50 em todos os brasileiros

      Abolimos Trajes mirim petiz (primeira Confederação do mundo, logo seguida por outras)

      Índice técnico prova olimpica apenas

      Seletiva única, e na final apenas

      Critério para seleção é Ranking Mundial ao invés de IT.

      Liberação de 2 provas por etapa, ou seja, até 10 provas no TB

      Maratona 10km no TB

      4 primeiros de 100L convocados automaticamente até 2020

      RBC oficiais CBDA publicados, e bonificação para os mesmos nos brasileiros

      Fortalecimento do Julio de Lamare, que estava abandonado

      Seleção JR para ODESUR

      Seleção B para sulamericano

      Retornamos os brasileiros de inverno

      Índices de brasileiros de inverno mais fracos

      Revezamento misto olímpico em todos os brasileiros

      Colocação de 800 Masc e 1500 Fem em todos os brasileiros a partir de Juvenil

      Polo Aquático:

      Reconhecimento da Liga PAB

      Saltos Ornamentais:

      Colocação de Placar Eletrônico durante os brasileiros.

      Não é muito, não é tudo, mas são realizações.

      Já na transparência, realmente, ficou devendo, né?

      Grande abraço

      • LUIZ CARLOS PESSOA NERY
        14 14America/Sao_Paulo novembro 14America/Sao_Paulo 2018

        Renato, os relatos acima não são inovações. São ações, mas não inovações.

      • JORGE LUIZ LEITE FERNANDES
        19 19America/Sao_Paulo novembro 19America/Sao_Paulo 2018

        independente de ser ação ou inovação, como pode reconhecer uma liga de uma modalidade, e não de outra modalidade…
        para não falar outra coisa, no mínimo estranho…

  8. JORGE LUIZ LEITE FERNANDES
    14 14America/Sao_Paulo novembro 14America/Sao_Paulo 2018

    caríssimo RC… bem vindo de volta…
    como já expressei antes, parabéns pela sua atitude, e pelo pouco que conheço sobre você, não poderia esperar nada diferente da sua atitude…
    eu escrevi aqui mais de 40 linhas, mas simplesmente desisti, pois acho que tiraria o foco de suas ações dentro da CBDA, culminando com sua atitude de sair que achei corretíssima, independente de ideologias e pensamentos…
    só quero acrescentar que essas atitudes tomadas pelo presidente atual, não me causam estranheza e que condizem com o retrospecto que tenho conhecimento dele, inclusive de atitudes tomadas no início da gestão, que acredito que você não tenha participado pois não era de sua alçada, e que com certeza absoluta, está levando ao caos completo (ou quase) da entidade…

    um grande abraço.
    Jorge Fernandes.

    • rcordani
      14 14America/Sao_Paulo novembro 14America/Sao_Paulo 2018

      Caos completo da entidade eu não chegaria a tanto, Jorge. Mas podemos afirmar que a situação é muito preocupante, inclusive por não vermos por onde será a saída para todo esse imbroglio formado nos últimos 4-5 anos.

      Grande abraço e muito bom tê-lo de volta por aqui.

  9. JR
    17 17America/Sao_Paulo novembro 17America/Sao_Paulo 2018

    Obrigado por todas as suas contribuições Renato. Temos sorte de ter pessoas como você ajudo.

    • rcordani
      18 18America/Sao_Paulo novembro 18America/Sao_Paulo 2018

      Obrigado JR, lembro das nossas conversas sobre a CBDA aí na California.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 12 12America/Sao_Paulo novembro 12America/Sao_Paulo 2018 por em CBDA, Natação e marcado , , , , .
Follow EPICHURUS on WordPress.com
novembro 2018
S T Q Q S S D
« out   dez »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  
%d blogueiros gostam disto: