Epichurus

Natação e cia…

E o Cara Voltou!

O cara voltou! Uma volta que me dá a sensação de pré-agendada, meio jogada de marketing, meio desejo dele mesmo. O fato no entanto é que o maior atleta olímpico da história está de volta e o esporte ganha com isso, pra não dizer as Olimpíadas do Rio de Janeiro (assumindo que a quase impossível tarefa de integrar o time americano seja para o ET Phelps, um verdadeiro “piece of cake”, como diriam eles mesmo).

Mas embora o mundo e particularmente os amantes da natação estejam em êxtase com a volta do homem, eu, tentando vestir a carapuça dele, me pergunto “Porque?”

Why?  Oh My God! Why?

Why? Oh My God! Why?

O cara tem 22 medalhas olímpicas, sendo 18 de ouro. O Brasil na história de mais de 100 anos das Olimpíadas tem uma. Convenhamos que não vai fazer diferença pra condição de ídolo máximo do esporte, sair de 22 para 25 medalhas, por exemplo. O feito atual já é pra lá de inacreditável. Adicionar mais conquistas não aumentará o fascínio. Seria o mesmo da Gisele Bündchen querer ficar ainda mais bonita, ou o Carlos Slim ainda mais rico.

Dá pra melhorar??

Dá pra melhorar??

Tem gente dizendo que ele quer ser tetra no 100m Borboleta. É possível, mas vai na mesma linha acima. Ele já é o único tri da história.

Não dá pra acreditar que seja por dinheiro. Phelps já está milionário e dado sua fama, deve ter contratos de marketing vitalícios.

Então sobrou o fato do cara estar a fim mesmo de voltar, sei lá, tá com saudades da adrenalina de competição, do assédio dos fãs, do rush da vitória. Me parece que independente do seu motivo pessoal, essa é a razão mais provável do seu retorno, embora me pareça meio contraditório. Explico:

Jim Lovell, astronauta da Apollo 13, foi questionado em entrevista coletiva porque se aposentaria após a missão histórica onde ele caminharia em solo lunar.  A resposta dele foi que não havia mais proposito de ser astronauta, dado que não enxergava um feito maior do que andar na Lua. Será que pro Phelps, que já subiu 22 vezes em pódios olímpicos existe mais desafios? Faz diferença subir uma 23ª ou uma 24º vez? Me parece que embora bacana, a emoção não deve ser a mesma da primeira dezena.

Mas vamos assumir que o dilema Lovell não se aplica ao Phelps e que ele queira mais do que nunca subir mais 2 ou 3 vezes (ou quem sabe mais) no pódio Olímpico. Só que pra isso, como dirão os puristas da turma do “basta querer”, tem que treinar. Phelps declarou publicamente que embora nunca tenha parado completamente de nadar, nesses últimos dois anos tem treinado três vezes menos do que treinava antes de 2012, e somente um treino por dia.

O interessante foi que ele garantiu que não pretende intensificar seu ritmo de treinos até o Rio de Janeiro. Vai “curtir” a preparação até lá, do seu jeito. Seu técnico, Bob Bowman, confirmou que assim será. Pode ser blefe do cara, ao bom estilo Bukzmiejuk, embora não me pareça que ele precise disso ou pode ser que em breve ele mude de ideia e comece a treinar com todo afinco do mundo.

No entanto, se a estratégia for mantida e Phelps levar seus treinamentos “nas coxas” até os jogos, seu desempenho provará (ou não) a teoria que talento biológico é muito mais importante do que afinco máximo em treinamento. Especialmente para um cara com talento sobrenatural como o Phelps, nao há, nem nunca houve a necessidade de treinar mais do que um nadador mediano.  Basta treinar o suficiente pro talento fazer o resto.  Sei que essa teoria causa aversão na patota fã dos livros de auto-ajuda que acreditam que pra ser campeão olímpico basta treinar mais que todo mundo…e acreditar!

Daqui dois anos saberemos…

14 comentários em “E o Cara Voltou!

  1. rcordani
    12 de maio de 2014

    Lelo, eu vejo da seguinte forma. Não tem aquela prova que você chegou a nadar mas nunca treinou adequadamente para ela? Por exemplo, no seu caso os 200 costas, que você chegou a meter 2:08 mas nunca treinou para ela, se você treinasse com treino específico de 200 costas não acha que poderia baixar bastante esse tempo?

    Pois então, o Phelps nunca treinou adequadamente para os 100 Borbola. Ok, eu sei, ele é recordista mundial e tri-olímpico de 100 borbola, mas quem nada 200 e 400 medley, 200 borbola, 200 livre e 100 livre não pode ter feito o treino específico que essa prova (e qualquer prova) precisa.

    Então eu vejo ESSE sentido na volta do Phelps. Treinar adequadamente para os 100 borbola e ver o que dá! Certamente vai ser mais divertido do que treinar para o programa olímpico anterior dele, não?

    • Rogério Romero
      12 de maio de 2014

      Boa tese, Cordani. Tentando melhorar sua velocidade (nos primeiros 50, claro) ele ainda leva de brinde uma chance da prata no revezamento 4×100 livre (ouro histórico para o Brasil).

      Ao contrário de Spitz e australianos de plantão, Phelps voltou com uma marca altamente competitiva, o que nos leva a crer que: Sim, vai ter Phelps no Rio!

      • Lelo Menezes
        12 de maio de 2014

        Boa sacada Piu. Esse ouro já é nosso!

    • Lelo Menezes
      12 de maio de 2014

      Vejo da seguinte forma R. Vamos supor que esse ai seja de fato o motivo dele voltar a nadar. Vamos supor que ele se prepare como um louco para os 100m Borboleta e leve o tetra com 49’50. Sensacional sem duvida, mas e ai? Continuo achando que nao contribui muito para o mito ja formado.

      Agora eu mesmo acho que ele ja se dedicou a essa prova para 2012. Deu “vexame” nos 400m Medley e foi prata nos 200m Borboleta, ou seja, me parece que desde 2008 desencanou parcialmente das provas mais longas e cansativas. Sera que pra 2012 ele ja nao treinou com foco nos 100m Borboleta ???

      • Lelo Menezes
        12 de maio de 2014

        Ahh, esqueci de mencionar. Se eu tivesse treinado com afinco… e acreditado, o Piu não teria chance nenhuma comigo nos 200m Costas! Kkkkkkk!

      • Rogério Romero
        13 de maio de 2014

        Isso que vocês NUNCA me viram nadar os 200m peito. Tenho certeza de que seria uma evolução meteórica, melhorando segundos a cada prova.

  2. Marina Cordani
    12 de maio de 2014

    Eu acho que a história é a seguinte: apesar de Phelps ter parado de nadar com afinco, a memória motora está lá. Ele quer aproveitar esses tempos bons enquanto pode, sem ter que treinar tanto. Não acho que treinar pouco teria feito ele ser quem é: treinos fortes e longos foram determinantes para ele ter atingido tudo o que atingiu. Daí ele parou. Mas o corpo não esqueceu, e ele está apostando que pode se beneficiar desse resquício mais 2 anos, que ele ainda tem lastro. E começar a viver a vida também, enquanto isso.

    • Lelo Menezes
      12 de maio de 2014

      Boa Marina. Tenho certeza que o Phelps treinou bastante. O meu ponto é que não precisaria ter treinado mais que o PEBA dedicado da raia do lado pra conseguir o que conseguiu.

  3. Rodrigo M. Munhoz
    12 de maio de 2014

    Gostei do post, Lelo! Confesso que não havia pensado muito no assunto… apenas fiquei contente de saber que ele estava de volta por haver uma chance de ve-lo no Rio em 2016.
    Tem mais uma teoria (que eu sei que vocês irão achar improvável, dado que já discutimos isso a respeito do Guga K. há uns anos) que é que ele simplesmente goste de nadar e ache que ainda pode tirar prazer da atividade, incluindo competições de alto nível.
    Mas a tese da grana seendo um grande motivador (acho que ele nem é tão rico assim que mais um pouco de dinheiro não faça diferença) deve ser a mais forte, imho.

    • Lelo Menezes
      12 de maio de 2014

      Valeu Munhoz! Eu particularmente não acho tão implausivel assim que ele tenha voltado pelo prazer de nadar em alto nível. Embora cá entre nos aqui, o assédio da mulherada, grana alta e fama sempre ajudam um pouco na decisão.

  4. Aécio Amaral
    12 de maio de 2014

    Penso que a motivação é outra. Ele não vai para os 100 borbo. Vai treinar de verdade para os 100 livres, a prova mais importante da natação, e que ele nunca venceu em Olimpíadas ou mundiais. E de brinde, nada o 4×100 livre e fecha o revezamento medley. Lembrem-se que ele já nadou prá 47 quando treinava prá 400 medley e 200 borbo….. Essas provas que o Phelps tem disputado agora são apenas uma espécie de blefe.

    • DDias
      12 de maio de 2014

      Acho difícil ele treinar para os 100livre como prova principal.Estamos numa época em que a mulecada de até 20anos está fazendo tempos próximos de campeões olímpicos(Santana,Dressel,McEvoy…). Phelps jamais treinará para o Bronze.Como o Cielo, se ele observar que o maior de seu esforço, não chegará ao ouro, ele irá ignorar a prova.
      Tá OSSO nadar com essa garotada hoje em dia.Acho que foi no Maria Lenk, mas eu vi o Santana nadando um reveza em que ele começou de um lado, após a virada foi para o outro, quase bateu na raia umas 3,4 vezes(se não bateu), e ainda mandou um 49 baixo.

      • Lelo Menezes
        12 de maio de 2014

        Concordo Dias. É osso mesmo ele tentar ouro no 100m Livre!

    • Lelo Menezes
      12 de maio de 2014

      É uma teoria interessante e até provável Aecio. Esses caras do olimpo do esporte as vezes sonham com o impossível. Michael Jordan tentou ser profissional de baseball e quebrou a cara. Phelps até ensaiou uma tentativa no Golf e viu que não era pra ele, então não duvido que queira o 100m Livre. Com ele não da pra botar a mão no fogo, mas eu concordo com o DDias aí. Acho bem improvável que Phelps lute por ouro nessa prova daqui 2 anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 12 de maio de 2014 por em Natação.
Follow Epichurus on WordPress.com
maio 2014
S T Q Q S S D
« abr   jun »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
%d blogueiros gostam disto: