EPICHURUS

Natação e cia.

A natação e eu

Não dá para falar da minha vida sem falar de natação.

Adoro esse esporte. É, sem dúvida, a atividade a que me dediquei com maior prazer. E sem mencionar a fascinante parte competitiva, orgulho-me da maneira como as pessoas veem a minha relação com a piscina.

Ainda no tempo da faculdade, havia um colega – Marcos Carioca – que várias vezes ao ver-me sair apressado após o término da aula disparava cheio de sotaque: “e aí Fernandinho, vai castigar a molhada?” – sorria consentindo, embora eu a bem tratasse, e corria para mais uma sessão de treinos.

No Troféu Brasil de dezembro de 1990, a equipe do Curitibano passava por um momento turbulento. Eu estava muito triste com a ruptura iminente, que de fato ocorreu na sequência, e chorei algumas vezes no quarto do Guanabara Palace Hotel. O Tite – Roberto Clausi Júnior – entendeu e na quase na hora que iríamos sair para a etapa em que tinha a final dos 50m livre me entregou esse postal:

Era ou não era pra colocar no meu álbum de nadador?

A bolacha (medalha) não veio. Fiquei em 4º empatado com o Vreco – Álvaro Pires, 5 centésimos atrás do Jeferson Mascarenhas.

No começo de 1993, morava em Curitiba, competia pelo Esporte Clube Pinheiros e tinha acabado de me formar. Com a mudança de foco percebi que não tinha mais pique pra fazer os treinos que há um ano e meio chegavam pelo fax às 2as feiras de manhã. Mandei uma carta pro Arizona pra contar pro Renato (Ramalho) e pro Castor (Cristiano Michelena) que estava parando de nadar. Aí liguei pro Alberto(Klar) pra dizer isso, e que como não teria mais como garantir resultados, eu achava melhor me desligar da equipe. Ele não aceitou a conversa como definitiva e me prometeu um retorno. Quem ligou de volta foi o Miguel Cagnoni, diretor de natação, dizendo que estava vindo pra Curitiba e queria falar comigo. Dois dias depois fui com o LAM – Luiz Alfredo Mader – buscá-lo no aeroporto. Imaginava ouvir um incentivo a voltar a pegar pesado nos treinamentos ou até um convite para ir para São Paulo, alternativas que estavam fora de cogitação e para as quais já tinha respostas prontas. Duas coisas me surpreenderam durante o almoço: o quanto o Miguel gostou e repetiu aquele aipim com linguiça calabresa que minha mãe preparara e a hora que ele disse o seguinte: “Olha Maga, eu entendo que a vida tem momentos diferentes e respeito sua decisão. Só quero dizer que você ajuda nossa equipe muito além dos resultados e quero te convidar a continuar competindo conosco enquanto tiver prazer, nem que seja só pra nadar 50m livre”. Proposta irrecusável.

Eu já tinha desistido de pendurar a sunga, começado a escrever meus próprios treinos com uma grande diminuição de ritmo e a experimentar uma nova relação com o esporte, quando chegou a resposta do Arizona:

Muito significado pra mim, vindo de um grande amigo e maior parceiro que tive na minha vida competitiva.

Eu e o Renato em frente ao Complexo esportivo Jean Bouin em Nice, na França, onde foi disputada a Copa Latina de 1989.

Por mais dois anos e meio nadei regionais, estaduais, Troféus José Finkel e Brasil. Nos brasileiros meu padrão passou a ser Final A nos 50m livre, Final B nos 100m livre e equipe B dos 4x100m livre, que geralmente rendia uma medalhinha de bronze na bagagem.  No Finkel de julho de 1995, entretanto, não peguei final nos 50, nem B nos 100 e nem entrei no reveza. Foi o último de 12 Troféus José Finkel.

Nunca me desliguei da natação. Fiz algumas boas temporadas no Master e hoje alterno uma ou duas caídas de 2 mil por semana, com outras atividades físicas.

Premiação dos 100m peito
Graczyk, eu, Monni (2o), Mickosz (1o) e Valente (3o)

No último domingo fui ao Clube Curitibano assistir as finais do último dia do Troféu Carlos Campo Sobrinho – Campeonato Brasileiro Juvenil. Acompanhei as provas, algumas eletrizantes, ao lado do técnico e amigo Christian Carvalho. Fui surpreendido pelo convite do presidente da FDAP – Federação dos Desportos Aquáticos do Paraná – Luiz Fernando Graczyk para fazer uma premiação. O locutor anunciou: “Para premiar os vencedores da prova, convidamos Fernando Magalhães, ex-atleta do Clube Curitibano e do Esporte Clube Pinheiros, com várias passagens pela Seleção Brasileira, que muito nos honra com sua presença e antes acostumado aos pódios, hoje premia os vencedores dos 100m nado de peito, Pedro Valente, Felipe Monni e Andreas Mickosz”, foi uma grande e feliz coincidência ver representantes dos clubes que defendi nos dois degraus mais altos do pódio. Ainda fiquei por ali e premiei Bruna Primati, vencedora dos 400m livre, do Paineiras do Morumby.

Escolhi falar sobre reconhecimento no meu primeiro post porque é assim que vejo o convite do Cordani e do Munhoz para escrever no Epichurus. Tenho várias histórias para contar, algumas que trouxeram aprendizados para toda a vida, outras são apenas curiosas ou divertidas. Relatos homenageando trajetórias de grandes atletas e os caminhos de vitórias e derrotas percorridos para a conquista da tríplice coroa – maneira com que o Lelo – Marcelo Menezes -refere-se a glória de alcançar a medalha de ouro em provas individuais no Julio Delamare, Finkel e Troféu Brasil e que eu tive o prazer de realizar.

Sinceramente, eu acredito que vocês vão gostar.

Um forte abraço a todos os leitores,

Fernando Magalhães

Sobre Fernando Cunha Magalhães

Foi bi-campeão dos 50m livre no Troféu Brasil (87 e 89). Recordista brasileiro absoluto dos 100m livre e recordista sulamericano absoluto dos 4x100m livre. Competiu pelo Clube Curitibano (78 a 90) e pelo Pinheiros/SP (91 a 95). Defendeu o Brasil em duas Copas Latinas. Foi recordista sulamericano master. É conselheiro do Clube Curitibano.

115 comentários em “A natação e eu

  1. Fabiano(GB)
    22 de novembro de 2012

    Sensacional! Excelente estréia! Continue com este padrão! Abs.

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Obrigado Fabiano, agora vamos e venhamos, depois de fazer a campanha que você fez pra eu escrever por aqui ir saindo sem nem falar da parte que mais gostou?!?! Diz aí, meu amigo.

      • Fernando Cunha Magalhães
        22 de novembro de 2012

        Agora, sobre os próximos: o Epichurus publica geralmente às 2as e 5as. Meu próximo post está programado para dia 6 de dezembro. Abração.

      • LAM
        23 de novembro de 2012

        Vai publicar no último dia do inferno astral?

  2. Lillian
    22 de novembro de 2012

    Que orgulho Maga do “Céu”!!! Por essa e por outras é sempre um prazer ter você por perto e um privilégio ter você na GB!

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Lillian, que legal que você chegou cedo por aqui. Obrigado pela leitura e que bom que você gostou. Reunião das 14h confirmada. Um beijo.

  3. Lelo Menezes
    22 de novembro de 2012

    Excelente o texto Esmaga! E conquistar a Tríplice Coroa é espetacular e para poucos! Seja benvindo ao mundo dos escritores epichurianos!

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Valeu Lelo. Esse nome “Tríplice coroa” é o máximo, deu um toque especial às minhas conquistas. E muito obrigado pelo convite e acolhimento. Abração.

  4. Enio de Aragón
    22 de novembro de 2012

    Excelente Maga. Parabéns pelo blog e por todas suas merecidas conquistas. Também fui surpreendido com a mesma homenagem da premiação no Brasileiro Juvenil. Surpreendi-me com o Coaraci me reconhecendo depois de tanto tempo. O abraço do Djan Madruga também muito legal. Continue com o blog pois é uma atividade bastante recompensadora. Escrevo um blog a mais de 5 anos e é muito inspirador. Keep going!

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Não te vi na ativa antes do master, mas Enio, seu recorde, 55s00 durou muito e desde as categorias de base eu olhava e parecia que nunca chegaria lá. Porém, estava na raia 3 e subi no pódio no estadual nadado na piscina do Golfinho em que o Kaminski quebrou com 54s82.
      Obrigado pela leitura, comentários.e dicas.
      Forte abraço.

      • enioaragon
        26 de novembro de 2012

        Pequena correção Maga. O recorde era 54s00 e durou 10 anos até o Newton quebrá-lo. Esse recorde foi obtido em uma tentativa de recorde depois de um Troféu Brasil no Minas Tenis. Não fui bem na prova e acabei ficando de fora da final. Depois de um descanso de uma semana, voltei ao Golfinho e o Carlos Fernandez me fez nadar um 100 livre na curta, para tirar dúvidas sobre o polimento. Fiz 53s8 e pedimos a tentativa para o dia seguinte.
        Grande abraço

  5. Marina Cordani
    22 de novembro de 2012

    Bonito o texto, emociona! Obrigada por poder lê-lo!

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Oi Marina, de nada.
      Compartilhe e envie um abraço fraterno para o Grau, Ana, João e os queridos D. Lisbeth e Umberto.

  6. rcordani
    22 de novembro de 2012

    Esmaga, grande estreia!

    É preciso dizer aqui que nossos amigos sempre recoheceram MINHA facilidade em lembrar tempos e fatos antigos, eles sempre mencionam que minha memória é extraordinária e tal, com a ressalva importante de que não chega aos pés da SUA. Ou seja, normalmente quando eu conto um caso diferente, o caso fica pendente até que o sr. confirme. Os paranaenses (ex: LAM e Cheiroso) então nem esperam acabar a história e já estão discando o seu número para confirmar!

    Essa credibilidade que estamos trazendo para o blog, e vale mais do que qualquer tríplice coroa.

    Benvindo e solte a caneta, que somos todos ouvidos.

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Cordani, meu caro!

      Muito obrigado pelo incentivo e oportunidade.
      Estou me sentindo muito recompensado com a repercussão do texto.
      As leituras desses e de outros posts ativarão nossas memórias ocultas e escreveremos muitos textos legais para os nossos amigos e leitores.

      A caneta já está solta!

      Forte abraço,
      Esmaga

      • Sonia Reinstein
        25 de novembro de 2012

        Adorei ler seu texto!! confesso até chrei, acho que lembrei de meus tempos de piscina, não foram tantos quantos os seus mas, também foram ótimos!!!
        Estou ansiosa para ler o próximo texto.

      • Fernando Cunha Magalhães
        26 de novembro de 2012

        Oi Sonia,
        são lembranças muito fortes.
        Que bom que você gostou.
        Manda um abração pro Cássio.

  7. Birinho
    22 de novembro de 2012

    Parabéns Maga, Muito Bacana ler essas Histórias da natação!! E saber que vc é meu amigo e que ajudou nos momentos de Dificuldade aqui em Londrina!! Abrs!!

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Grande Birinho!
      Que bom que você gostou do texto, sobre as dificuldades, passam, viram aprendizados e mais histórias. Conte comigo. Mais um abraço amigo.

  8. rmmunhoz
    22 de novembro de 2012

    Valeu Esmaga!! Lembro muito bem deste tratamento VIP que você sempre deu às piscinas e aos amigos, por isso estou ainda mais feliz de vê-lo por aqui! Qual será o próximo ? Tempos e colocações obscuros serão reforçadas? 🙂 assim espero!
    Abraços!

  9. Anônimo
    22 de novembro de 2012

    Parabéns Maga, emocionante seu primeiro de muitos relatos. E parabéns também ao Dream Team de bloggeiros da natacao brasileira (Cordani, Lelo e Munhoz) pela grande “contratação” do Maga. Abraços a todos e aguardo o próximo.

    • Luiz Claudio Toledo
      22 de novembro de 2012

      Ps.: esqueçi de assinar… Luiz Claudio Toledo

      • Luiz Claudio Toledo
        22 de novembro de 2012

        Parabéns Maga, emocionante seu primeiro de muitos relatos. E parabéns também ao Dream Team de bloggeiros da natacao brasileira (Cordani, Lelo e Munhoz) pela grande “contratação” do Maga. Abraços a todos e aguardo o próximo.

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Fala Toledo, quanto tempo?
      Os caras realmente escrevem muito bem.
      É muito gostoso relembrar nossa época e inspirar leitores que não conhecem essas histórias.
      Abração.

  10. rcordani
    22 de novembro de 2012

    Graczyk, o mesmo que surpreendeu o mundo e ganhou do Luis Osorio os 1500 no JD de 1984 em Juiz de Fora?

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Ganhou no Vasco em 83, perdeu no JD em janeiro de 84 e em Juiz de Fora no JD de dezembro de 84 não lembro. Terei que recorrer a ele ou a sua coleção de Aquáticas.

      • rcordani
        22 de novembro de 2012

        Sim, em 1984 o Luis Osorio sofreu pressão mas ainda segurou o ouro nos 400L, mas posteriormente nos 1500 Graczyk atropelou.

      • Fernando Cunha Magalhães
        23 de novembro de 2012

        Detalhe: o filho dele, Alexandre, nadou as finais do último open em piscina curta.
        48s62 e 1m47s e uns quebrados.

  11. fpolloni
    22 de novembro de 2012

    Muito bom Magalhaes! Estamos esperando os proximos post

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Valeu Popô. rcordani tem um belo post na manga para 2a. Eu voltarei dia 6/12.
      Abraços.

  12. Mauricio Niwa
    22 de novembro de 2012

    Parabéns pela estreia, Maga! Vamos continuar acompanhando!
    Abraço!

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Diz aí, Niwa: qual parte vc mais gostou?

  13. Marco MAchado
    22 de novembro de 2012

    Parabéns meu amigo, pelo texto e pela dedicação em transferir seus conhecimentos e lembranças! As gerações agradecem!

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      É Marco, ficará nas nuvens, espero que de vez em quando mais pessoas leiam.
      Obrigado pelo entusiasmo com que comentou pessoalmente.

  14. Anônimo
    22 de novembro de 2012

    Parabéns ,alem de grande atleta ,agora excelente cronista.
    Agradeço as dicas e insentivos qdo nadamos algumas vezes juntos.

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      De quem será esse aqui?

  15. Alexandre Kirilos
    22 de novembro de 2012

    Na década de 80 , tive o prazer e o privilégio de nadar com o Maga, no Curitibano, onde sempre foi uma referência pra mim como nadador . E até hoje o agradeço pelo acolhimento e incentivo nos anos que passamos juntos . Maga é ídolo !

    Abração,
    Alexandre Kirilos

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Grande Kirilão,
      É vc já me disse isso várias vezes.
      É um prazer ter nadado e hoje trabalhar com você.
      Outro abraço.

  16. Anônimo
    22 de novembro de 2012

    Fiquei emocionado ! Parabéns !!! E eu que nem sabia de nada disso, sinto orgulho da sua história ! Abraço !

    • Chico
      22 de novembro de 2012

      Abraço !! Chico !

      • Fernando Cunha Magalhães
        22 de novembro de 2012

        Legal que vc lembrou de assinar, Chico.
        Pelo visto, em todos esses anos só contamos piadas e esquecemos das histórias… não tem problema, vou contando elas devagarinho.
        Agora, as piadas continuam diárias, por favor.
        Abração.
        Maga

  17. arvilena
    22 de novembro de 2012

    Maga, você foi e continua sendo ídolo de muitos atletas da natação pelo seu desempenho,postura e educação.Temos um orgulho imenso de ter compartilhado e presenciado muitas das suas vitórias,beijos e parabéns

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Oi Arvilena,
      que legal que vc leu e gostou.
      Obrigado pelo carinho nos comentários.
      Diz pra Yasodara ler também.
      Um beijo.

  18. Lumila
    22 de novembro de 2012

    Lindo Maga, parabéns. Quero continuar lendos seus textos para acalmar a saudade das piscinas. Bjs!

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Oi Ludi,
      Realmente dá muita saudade.
      Na competição que comentei que fui assistir no domingo teve uma disputa super acirrada, as torcidas exaltadíssimas e muita comemoração na chegada.
      Nem conhecia os meninos e já me emocionei.
      Que bom que vc gostou. Bjs.

  19. Alexandre Hermeto
    22 de novembro de 2012

    Esmaga,
    Faz muito tempo, mas é bom ver você por aqui. Um grande abraço!

    • Alvaro Pires
      22 de novembro de 2012

      Fala Mineiro, tem voyage azul em terras americanas ? ab gr

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      É Mineiro, muito tempo.
      Obrigado pela visita, volte sempre.
      Abração

  20. Rafael Somma
    22 de novembro de 2012

    Legal! Meantenha essas histórias do passado em nosso presente, infelizmente esse tipo de coisa se perde muito rápido em nosso país, não podemos deixar que isso aconteça pelo bem do esporte e principalmente para evolução de nosso atletas não só no desempenho esportivo, mas como cidadãos!

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      É Rafael, concordo. E isso dá mais significado para esse hobby.

  21. Alvaro Pires
    22 de novembro de 2012

    Muito bacana camarada. Pelos comentarios deu p ver a felicidade do pessoal c a sua entrada. Nao tive o prazer da convivencia c vc na epoca de nadador mas tenho admiracao e respeito pela sua postura fora das piscinas. Parabens, ab gr Vreco

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Pois é Vreco, estou bem feliz com a repercussão.
      Legal que vc gostou.
      Abraço.

  22. Ismail
    22 de novembro de 2012

    Magalhães!!!! Memória ambulante dos detalhes e exemplo de pessoa em um tempo áureo das nossas vidas. Siga o caminho das crônicas, tem tudo para dar muito certo também.
    Abraço

    Samuer

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Boa Samuca!!!
      E aí, segue maratonista?

      • LAM
        23 de novembro de 2012

        Somewhere?!?

  23. Yana
    22 de novembro de 2012

    Adorei saber mais sobre a sua historia!! Aguardo os proximos posts!

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Oi Yana.
      Fique de olho que tem outras boas por vir.
      Um beijo

  24. Adriana
    22 de novembro de 2012

    Maga, parabéns! Além de grande nadador, um exemplo de pessoa, excelente profissional e muito dedicado à família. Tem muito para colher de bom.

    Adriana Gil

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Oi Adri,
      obrigado pelos elogios.
      Um beijo.

  25. Ruy
    22 de novembro de 2012

    Boa Esmaga. Muito legal sua introdução já trazendo um ibope alto pra o blog. Depois dessa entrada triunfal, acho que pode renegociar o bonus que receberá dos donos do Epichurus. Seu passe está valorizado!!

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Acho que os Brunelos acabaram, Ruy.
      O bônus virá de outras cepas.

  26. Dulcidio
    22 de novembro de 2012

    Grande, Maga. Você é, e sempre foi, fonte de inspiração para todos nós. Obrigado por dividir suas memórias – que são quase infinitas – com a gente. Abração. Dulcidio

    • Fernando Cunha Magalhães
      22 de novembro de 2012

      Dulcidião… MONSTRO!!!!
      Que bom que vc veio!

  27. Anônimo
    22 de novembro de 2012

    Parabéns Maga… muito legal conhecer um pouco da sua história… e orgulhosa de ter uma pessoa como vc como referência, não só profissional… pessoal também…

    abraços…

    • Ana Carolina Daros
      22 de novembro de 2012

      Parabéns Maga… muito legal conhecer um pouco da sua história… e orgulhosa de ter uma pessoa como vc como referência, não só profissional… pessoal também…

      abraços…

      • Fernando Cunha Magalhães
        22 de novembro de 2012

        Oi professora,
        muito obrigado pela leitura e comentário… aumentou a responsa.
        Nos vemos na academia!

  28. Ricardo Magalhães
    22 de novembro de 2012

    Fer, fiquei emocionado com o texto e super orgulhoso da tua brilhante estréia. Parabéns!!!
    Rico

    • Fernando Cunha Magalhães
      23 de novembro de 2012

      Obrigadão Rico.
      Um beijo,
      Fer

      • Fernando Cunha Magalhães
        23 de novembro de 2012

        Esqueci de avisar o pessoal de fora: o Rico é meu irmão.

  29. Anônimo
    22 de novembro de 2012

    Espetacular como sempre Magalha, Parabens!!!
    Abração!!!!!!
    Bogodar.

    • Fernando Cunha Magalhães
      23 de novembro de 2012

      Grande Bog, tá sumido!
      Valeu a leitura e os parabéns.
      Abraços.

  30. Cristiano Michelena
    22 de novembro de 2012

    Porra Maga…
    Você acaba de me presentear com uma breve e deliciosa viagem no tempo. Com direito asorrisos e nó na gaeganta
    Obrigado meu amigo.
    Caator.

    • Fernando Cunha Magalhães
      23 de novembro de 2012

      De nada Castorzinho, meu velho amigo.

  31. Anônimo
    22 de novembro de 2012

    Estou tendo um grande prazer nessa fase da vida lendo os posts desta iluminada ideia Epichurus. Sempre fui fiel admirador dos amigos curitibanos, dos quais tenho muita saudade. Obrigado pelos muitos “causos” (mineiro que sou, adoro causos) bem contados. Da-lhe Smaga, divida conosco suas lembrancas. Abs

    • Anônimo
      22 de novembro de 2012

      Anonimo, desculpem, tem nome: Cristiano Viotti Azevedo, 44 anos, dos quais 22 dentro da agua.

      • Fernando Cunha Magalhães
        23 de novembro de 2012

        É meu amigo e companheiro de muitas… vamos relembrando.
        Obrigado pelo carinho.

  32. Viviane Motti
    22 de novembro de 2012

    A hora de parar é realmente difícil,principalmente depois de tantos anos dedicados a natação.Parabens pelo texto.Um abraço.

    • Fernando Cunha Magalhães
      23 de novembro de 2012

      Vivi, nossa French speaker, companheiraça na Copa Latina, nem fale… parar foi uma barra! Beijão.

  33. angelatupy
    23 de novembro de 2012

    Smaga,
    Você çomo sempre é um sucesso!!!
    Exemplo de amizade, gentileza, educação, inteligência…
    Sem contar o grande nadador…
    Aliás, muito me satisfaz ter feito parte dessa geração!!!
    Leio aqui pessoas muito especiais e que tenho com muito carinho!!
    Que fazem lembrar de uma época em que esse nosso esporte era apenas uma grande paixão!!
    Beijos a todos!!

    • Fernando Cunha Magalhães
      23 de novembro de 2012

      É Anginha as lembranças e os reencontros, mesmo virtuais, são a melhor parte.
      Um beijo.

  34. Julio Rebollal
    23 de novembro de 2012

    Parabéns! Só você mesmo para lembrar de tantas histórias da natação brasileira! É um grande presente para todos nós que convivemos durante tantos anos.
    Faço minhas as palavras da Anginha: Tempos de grande e pura paixão!

    Abraço forte.

    • Fernando Cunha Magalhães
      23 de novembro de 2012

      Obrigado Julinho, vamos continuar caprichando.
      Passe por aqui para relembrarmos juntos.
      Abração.

  35. Julio Rebollal
    23 de novembro de 2012

    Parabéns também ao Cordani, Munhoz e Lelo pelo blog.
    Emocionante!!

    • Lelo Menezes
      23 de novembro de 2012

      Valeu Júlio! Alias, você é outro que deve ter historias muito boas! Me lembro de uma dentadura com dentes todos zoados que se não me engano foi você que levou em Rosário (Sulamericano 1990) que renderam boas risadas!

      Grande abraço!

      • Julio Rebollal
        24 de novembro de 2012

        Essa dentadura existe até hoje!! Minhas filhas brincam com ela!! Eu chamava de “Fantasia de bolso”!!!

        Abs.

  36. Anônimo
    23 de novembro de 2012

    Grande MAga, grande história esportiva, parabéns

  37. Marcio Pacheco
    23 de novembro de 2012

    Quanto Ibope hein Smaga? O homem-enciclopedia vindo para detonar no blog agora!
    Smaga, pessoa impar, foi um privilegio ve-lo no ECP ainda que por nao muito tempo!

    pacheco

    • Fernando Cunha Magalhães
      23 de novembro de 2012

      Pois é Pachecão, e não que a turma está gostando… estou super contente, assim como fiquei de ter nadado naquele timaço.

  38. Luiz Adriano Boabaid
    23 de novembro de 2012

    Maga, além de craque na natação, você também é craque nas palavras. Belo texto! Abraços, Luiz Adriano Boabaid.

    • Fernando Cunha Magalhães
      23 de novembro de 2012

      Legal Adriano, que bom que você gostou. Comentaremos mais no vestiário. Abraços.

  39. christian
    23 de novembro de 2012

    Fer Magalhaes foi, durante todos os anos de treinamento de natacao, a lente LEIKA, o 100%. Olhavamos para o Fer, sempre que queriamos saber o quantos da porcentagem ideal estavamos fazendo. Comentavamos ” Hoje treinei bem fiz 90% do treino do Maga, comi 85 do que ele comeu, dormi exatamento como ele, fiz alongamento, etc…
    Magalhaes respeitava tanto os companheiros de treino e treinadores , possuia a total nocao de EQUIPE, que achou justo antes de parar comunicar a cada um deles a sua decisao.
    Confesso que nao me sinto totalmente bem lendo a riqueza dos textos, talvez porque aquela maravilhosa convivencia diaria, com toda sua pureza e regada de sonhos, pareca quase ilusao.

    Voce Maga e o nosso Pero Vaz de Caminha

    Abracos a todos

    Christian

    • Fernando Cunha Magalhães
      23 de novembro de 2012

      Christian, sua amizade e visão ampliaram minha capacidade de curtir e ver os pequenos detalhes dessa trajetória. Espero lembrar mais pra escrever pra vocês… e venha relax.
      Abraços
      Pero

  40. dado borell
    23 de novembro de 2012

    Querido Maga;
    Tive a oportunidade de ler este post graças ao seu irmão que deu a informação no FB. Vc é uma pessoa realmente especial, singa sua jornada, sua luz ilumina muita coisa, dá vida a muita gente.
    Sinceramente fiquei emocionado!!!
    Viva a vida!!!
    abs
    Dadão Borell

    • Fernando Cunha Magalhães
      23 de novembro de 2012

      Viva Dadão!!!
      Nossa rivalidade foi fundamental na construção da história que hoje, amigos, celebramos juntos. Obrigado pelo carinho. Forte abraço.

      • Cristiano Michelena
        23 de novembro de 2012

        Rivalidade Dadão vs Smaga.
        Poucos no Brasil talvez saibam, mas era dinamite no início da década de 80. Posso dizer que uma das minhas aspirações era poder competir com estas feras. Fico desde já no aguardo de mais… Muito mais.
        Abraços do Castor

      • rcordani
        25 de novembro de 2012

        Eu creio (espero) haverá detalhes sobre essa rivalidade (cujo conhecimento eu apenas tangencio) no decorrer dos post magalhãnicos…

  41. Miyahara
    23 de novembro de 2012

    Sensacional Magalhães!!!!! Tive oportunidade de defender os mesmos clubes e dividir a piscina com vc. Uma situação que nunca vou me esquecer, foi em um brasileiro em que eu havia dado um tempo melhor que vc nos 200L, e vc veio pessoalmente me perguntar se eu queria nadar o rev no seu lugar, eu sabiamente disse que não, pois vc era muito melhor que eu, Peba de verdade, e vc foi lá e mandou brasa, melhorando seu tempo e o meu… achei essa atitude digna de um cara que tenho admiração e que serviu e serve de exemplo pra todos nós!!!!

    • Fernando Cunha Magalhães
      23 de novembro de 2012

      Bela lembrança Myha,
      fui escalado pelo currículo, a vaga era sua.
      Valeu a cortesia de privilegiar o “tiozão”, diante disso tive que honrar sua confiança e a do Alberto, mas ainda lembro a dor que isso me custou.
      Abraços

  42. Luis Gustavo Gomes Guarize
    23 de novembro de 2012

    Muito bacana conhecer nos aproximar um pouco mais de sua história Maga, num texto super apaixonado e bem escrito. Uma delícia de ler! Parabéns por todas essas conquistas.
    “Você é vencedor e vencedores não vencem em poucos campos, mas sim em todos!”
    bem se vê!rsrsrs
    grande abraço!

    • Fernando Cunha Magalhães
      24 de novembro de 2012

      Sigo demonstrando garra nas aulas de Isoclass.
      Obrigado pela leitura e pelos parabéns Professor.
      Abraços.

  43. Luiz Alfredo Mader
    23 de novembro de 2012

    e “podemos pré anunciar” que este post com 93 comentários acaba de quebrar o WR, que pertencia a ninguém menos que o post “podemos pré anunciar”…

    • Lelo Menezes
      23 de novembro de 2012

      E depois de 2 dias já é o 3º post mais lido da história do Epichurus!

  44. Daniel Takata
    24 de novembro de 2012

    Aulas de história como essa não tem preço!

    • rcordani
      29 de novembro de 2012

      Verdade Takata. São histórias que não se encontram nem no Mr. Google!

  45. charlaodudo
    25 de novembro de 2012

    Maga, só fique um pouco triste pois não chamaram você para premiar alguma prova nobre da natação. O 400 livre foi OK, mas premiar o 100 peito foi muito pouco, ou não?

    • Fernando Cunha Magalhães
      26 de novembro de 2012

      O Graczyk ainda falou: “vc não apareceu nas etapas do 50 e 100m livre, vai premiar o 100m peito, mesmo”

      • Lelo Menezes
        26 de novembro de 2012

        Honra mesmo seria premiar a prova nobre da natação – os 200m peito! Mas nem sempre escolhemos as honras que nos são dadas! 😉

  46. Juliana de Bastos e Mendonça
    29 de novembro de 2012

    EMOCIONANTE! Essa facilidade com as palavras e emoções despertadas é excepcional!
    Keep swimming & writing! Sou mais uma fã =)

    • Anônimo
      30 de novembro de 2012

      I will… que bom que vc gostou, Ju!

  47. Pingback: 12 Aforismos PEBichurísticos para o Fim de Ano | Epichurus

  48. Pingback: Retrospectiva de um ano de Epichurus | Epichurus

  49. Pingback: Até 2014. « Epichurus

  50. Pingback: O futebol e eu. « Epichurus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Follow EPICHURUS on WordPress.com
novembro 2012
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  
%d blogueiros gostam disto: